ComportamentoEmoções

Suas emoções reprimidas podem aparecer em sua vida destas 16 pequenas formas:

Muitas pessoas concordam que a supressão é a estratégia de regulação emocional menos efetiva, e, no entanto, é a técnica mais comum de copiar.



Em certo sentido, a supressão emocional é simplesmente ignorar seus sentimentos, ou invalidá-los acreditando que estão “errados”. Isso é perigoso porque suas emoções são respostas projetadas para mantê-lo vivo e bem.

Este problema é criado, é claro, a partir da inteligência emocional básica, não sendo conhecimentos comuns. Em vez de encararmos o desconcertante desconhecido, simplesmente o evitamos.

Em 1988, Daniel Wenger realizou um estudo inovador que mostrou o quão insidiosa a supressão emocional pode ser. Os resultados de sua pesquisa foram capazes de identificar o “efeito rebote da supressão do pensamento”. Essencialmente, o grupo no estudo que foi instruído a afastar os pensamentos de um urso branco tiveram mais pensamentos sobre o urso branco do que o outro grupo, que foi permitido pensar sobre qualquer coisa (incluindo um urso branco). Já ouviu a frase “o que resistimos, persiste?”


Você não pode evitar suas emoções. Você não pode negá-las, invalidá-las ou suprimi-las. Só pode tentar ignorá-las, mas por razões mais poderosas do que sua mente consciente pode entender, elas vão se tornar conhecidas de muitas outras maneiras.

Abaixo estão algumas maneiras pelas quais as emoções reprimidas ressurgem na vida e sinais de que você também está vivendo isso:

1. Sua autoimagem está polarizada: você pensa que é a maior pessoa na Terra, ou um pedaço de lixo sem valor.

2. Você fica ansioso ao antecipar de situações sociais, pois sente que não pode simplesmente aparecer como está, então terá que “fingir” ou estar sujeito a julgamentos de quem estiver lá.


3. Você se diminui. Um comentário ruim de um colega causa de uma ruptura existencial sobre sua autoestima. Uma discussão com um parceiro é motivo para repensar todo o relacionamento, e assim por diante.

4. Você vive se comparando aos outros.

5. Você não tolera estar errado, à medida que associa cometer um erro a ser invalidado como pessoa.

6. Vocês têm ataques de raiva aleatórios, quase completamente sem precedentes sobre coisas muito pequenas e sem importância.


7. Você se queixa constantemente – sobre coisas que nem mesmo justificam as reclamações. (É um desejo subconsciente de que outras pessoas vejam e reconheçam sua dor.)

8. Você é indeciso. Você não confia que seus pensamentos, opiniões ou escolhas serão “boas” ou “corretas” na primeira vez, então, pensa demais.

9. Você procrastina diariamente. Não pode simplesmente permitir o fluxo, que é um produto da supressão.

10. Você prefere sentir-se superior a outras pessoas do que conectado a elas.


11. Quando alguém que você conhece é bem-sucedido em algo, sua resposta imediata é evidenciar suas falhas, ao invés de expressar admiração ou reconhecimento.

12. Seus relacionamentos terminam por razões semelhantes, você sente ansiedade por coisas semelhantes, e mesmo que assuma que o tempo irá diminuir esses sentimentos ou respostas, os padrões persistem.

13. Você está ressentido com a pessoa que considera responsável por sua dor, falta de sucesso, ou incapacidade de escolher.

14. Você sente como se não pudesse realmente abrir seu coração para alguém.


15. Você sente que todos o estão observando e comentando sobre sua vida. (É um sentimento, não está acontecendo de verdade.)

16. Você tem medo de seguir em frente, mesmo que queira. Pode estar pronto para seguir mentalmente, mas até que processe completamente os sentimentos que o  acompanham, você permanecerá exatamente onde está.

____

Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Mystical Raven


Porque quando nos colocamos em primeiro lugar, é quando nos tornamos irresistivelmente atraentes…

Artigo Anterior

Nem todos os finais são felizes, mas todos deveriam ser dignos.

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.