publicidade

“suas imperfeições são perfeitas – a parábola da abelha que fez morada no biscoito”.

Tudo que é imperfeito em você, é o que eu mais admiro devido sua conduta, sua imperfeição tem uma forma perfeita que me faz enxergar o mundo, é uma trilha com destino para o autoconhecimento.

Quando digo que você não tem defeitos, significa que eu conheço cada defeito que existe em você e aceito suas imperfeições perfeitas, todas elas cabem em mim, não ousaria mudar absolutamente nada, não tenho esse direito, porém, juntos podemos construir novos pensamentos.



Quando tudo é muito regrado, muito perfeito, acaba que perde a graça, são as nossas imperfeições que fazem enxergar a compatibilidade. As suas imperfeições perfeitas se completam com as minhas crises, manias de tentar ser o perfeito imperfeito.

A abelha cansou do mel, cansou das flores e resolveu repousar no biscoito, o mais surpreendente é que com tanta imperfeição conseguiu encontrar no biscoito o seu melhor abrigo e agora faz morada.

Mesmo sem visitar as flores, o novo estilo de vida fez com que a abelha descobrisse um novo pólen e néctar no biscoito, sendo de fato um combustível para a sobrevivência, sendo assim as imperfeitas perfeições fazem sentido, onde dois corpos até então ditos estranhos se permitiram.

O biscoito ofereceu o seu sabor para a abelha, e ela além do mel, ofereceu também suas asas e, mesmo a abelha sabendo voar, o biscoito mostrou caminhos nunca visitados, tudo por causa das imperfeitas perfeições que se completam gerando a compatibilidade, uma química que não pode ser explicada, apenas sentida.


Tudo o que é novo, diferente, gera inseguranças e a abelha, mesmo sem querer, acabou machucando o biscoito, sendo que com as suas imperfeitas perfeições conseguiu juntar os farelos, a recompor os pedaços para continuar tendo a sua morada.

Em uma crise de existência, a abelha decidiu visitar outras flores, passeou por diferentes colmeias, deixando o biscoito trancado, sendo que o biscoito com suas imperfeitas perfeições, não abandonou a abelha, mesmo sem merecer pelos atos cometidos no caminho das diferentes florestas.

Ao compararmos o biscoito com a força e o simbolismo da abelha para sobrevivência do planeta, podemos concluir que mesmo com a fragilidade do biscoito, ele se mostrou superior e muito mais forte que a abelha, pois quando a casa caia, ele escorou sozinho cada pilastra para aguardar a volta da abelha.


Entretanto, a abelha não suportou e usou suas asas para voar por outros caminhos, e quando se deu conta, mesmo com suas imperfeições, resolveu voltar, pois descobriu que a morada perfeita era ao lado do biscoito.

A abelha retorna ao lar, entra pela janela e ajuda o biscoito a erguer as pilastras e a colocar as telhas no lugar.

Hoje, sinceramente, não sei o final da história, ou se a história teve de fato algum final, existe um longo processo entre os dois que precisa ser resolvido. Embora as imperfeições sejam perfeitas, ainda não houve um ponto final. Na realidade, nunca terá, porém, o destino dos dois pode sofrer alguma modificação, a história ainda não chegou ao fim.

Torço diariamente para tudo ficar bem entre o biscoito e a abelha, os dois são de planetas completamente diferentes, que, juntos, descobriram vida, que é possível um complementar o outro, mesmo com as imperfeitas perfeições.

Não posso iludir o leitor com a frase: “E foram felizes para sempre.” Porém, como a história não teve um final, em um futuro bem próximo saberemos sobre os novos rumos das imperfeitas perfeições entre o biscoito e a abelha.

Enquanto não sabemos, podemos entender que pode haver compatibilidade em dois universos diferentes.


Direitos autorais da imagem de capa: Boris Smokrovic on Unsplash

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.