Pesquisas

Substância presente no vinho combate enzimas-chave da covid-19, aponta estudo

Substancia presente no vinho combate enzimas chave da Covid 19 aponta estudo

O presidente da Universidade de Medicina da China, Mien-Chi Hung, afirma que o consumo de alimentos e bebidas ricos em taninos pode aumentar a imunidade contra o novo coronavírus.



A pandemia pelo novo coronavírus ainda não acabou. Mesmo com a recente notícia de vacinação, inclusive no Brasil, sabemos que ainda existe uma longa jornada até o vírus ser contido. Os cientistas não param de tentar buscar soluções para esse problema, em todas as partes do mundo, eles estão empenhados em achar respostas.

O jogo político também nos coloca de frente com as fake news, que caem nas redes sociais e em aplicativos de mensagens aos montes. Milhões de pessoas fazem tratamentos inadequados, com medicação sem eficácia e comprovação científica, porque acreditam em curas milagrosas. Além disso, muitos não querem fazer isolamento e usar da forma correta a máscara, por isso se apoiam em receitas supostamente simples para combater um vírus que tem feito muitas vítimas no mundo.

Temos que ter cautela ao perceber que tentam nos vender uma solução rápida para todos os problemas. Se fosse tão simples, tantas pessoas não teriam morrido em razão das complicações do vírus, bastaria tomar um remédio simples, que todos estariam curados. Mas não é assim que funciona, infelizmente, temos que aceitar que a covid-19 não vai embora tão cedo.


Alguns cientistas têm se esforçado de maneira sobre-humana, procurando respostas. Conduzem pesquisas que, claro, ainda estão engatinhando, mas em curto tempo podem nos ajudar com muitas questões sobre o assunto.

Uma notícia tem trazido mais um pouco de esperança aos cidadãos. Na Universidade de Medicina da China, cientistas descobriram recentemente que uma substância encontrada no vinho pode ser efetiva na inibição das enzimas-chave da covid-19. De acordo com a IstoÉ, a informação se tornou pública pela rede de televisão de Taiwan, A TVBS, na semana passada.

O estudo tinha como principal objetivo identificar quais compostos naturais poderiam ter impacto sobre a síndrome respiratória aguda grave (SARS), um tipo de complicação pulmonar que rapidamente faz com que a vítima morra.

Ao conduzir a pesquisa, os cientistas perceberam que o ácido tânico se mostrou altamente forte para inibir o vírus que causa a covid-19. O tanino é uma substância orgânica que atua como mecanismo de defesa contra pragas e predadores, é responsável pela adstringência de muitas plantas, usada no processo de curtimento do couro, porque ajuda a inibir o processo de putrefação, e é o que concede aquele sabor ao vinho.


O presidente da Universidade de Medicina da China, Mien-Chi Hung, responsável pela pesquisa, explica que a substância tem antioxidantes e eliminadores de radicais livres, com efeito anti-inflamatório.

Para Mien-Chi Hung, os taninos podem ajudar a prevenir a infecção por covid e controlar o desenvolvimento do vírus.

Para o presidente, é possível que, no futuro, os taninos sejam desenvolvidos como remédio para tratamento farmacêutico. Esse ácido tânico pode ser encontrado em frutas, verduras e até em chás. Mas é no vinho que se pode encontrá-lo em grande concentração. Mien-Chi Hunga acredita também que o tanino pode ser utilizado para prevenir a infecção pelo vírus.

O que você acha desse texto?


Compartilhe com seus amigos nas redes sociais!

Estas 3 plantas são poderosas aliadas no tratamento contra ansiedade e medo. Saiba mais!

Artigo Anterior

Depois de Lucas desistir do BBB21, fãs se unem em vaquinha on-line e “derrubam” site por excesso de acessos

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.