Notícias

Suzana Alves revela usar dublê em cenas de beijo por causa de religião: ‘À disposição de Deus’

Suzana Alves revela usar duble em cenas de beijo por causa de religiao

Em entrevista ao podcast “Positivamente”, comandado por Karina Bacchi, a atriz Suzana Alves, ex-“Tiazinha”, afirmou que não faz cenas de beijo em novelas e que usa dublês para esse tipo de atuação.
Fervorosamente religiosa, a sex symbol dos anos 90 e hoje evangélica disse também que só aceita trabalhos com aprovação de seu marido, o tenista aposentado Flávio Saretta.

‘À disposição de Deus’

Durante a entrevista do podcast que tem como tema principal a religião evangélica, Suzana afirma que deixa muitos trabalhos de lado porque não aceita fazer beijo de língua ou aparecer nua na televisão, além de depender da aprovação de seu marido para aceitar um job.

“Hoje fico à disposição de Deus e não aceito nenhum trabalho sem falar antes com o meu marido. Não é ‘tudo me convém’. Deixo de fazer muitas coisas porque eu não acredito. O nu, o beijo de língua, eu não faço. Por isso que eu faço poucos trabalhos”, contou a ex-“Tiazinha”.

Ela também disse que não faz cenas que envolvem beijos para se proteger do adultério. De acordo com Suzana, seu método para driblar essa necessidade comum no exercício da atuação é a utilização de dublês e outras técnicas como o “beijo na bochecha”. Entretanto, ela também disse ser consciente de que esse tipo de cena não envolve carnalidade ou desejo.

“Quando você está fazendo um trabalho, não existe um arrepio, não é carnal. É trabalho. O que vale é a intenção do coração. É óbvio que eu tenho meu limite físico. A gente teve um dublê agora, numa cena que eu tinha que beijar muito, nós tivemos dublê. Nem uma vez eu beijei. A gente beija na bochecha, e a pessoa está achando que estamos beijando na boca”, explicou a atriz.

Suzana Alves revela usar duble em cenas de beijo por causa de religiao 1

Direitos autorais: Reprodução

A evangélica também revelou que sua religião gera conflitos no âmbito do trabalho. Alves relatou que tentou por diversas vezes desistir de atuar e do meio artístico, mas que com o tempo entendeu que gosta muito de exercer a sua profissão e não abandonará a TV.

“Mas fazendo o processo de criação das personagens, descubro que amo isso. Deus sabe que no fundo é uma autossabotagem de querer não estar mais no meio artístico. No fundo, nasci para ser artista, nasci para brilhar, e tenho e devo encarar essa realidade. Porque é essa a minha missão: brilhar à luz dele. Onde ele me colocou desde criança. Esse entendimento, estou tendo agora, de aceitar mais, de dar mais entrevistas. Vira e mexe eu dou uma surtada, tenho minhas crises, porque somos seres humanos”, disse.

0 %