Talvez o amor real seja sobre dar tudo e não esperar nada…

5min. de leitura

Às vezes eu não sei o que é o amor. Claro, eu já estive apaixonada. Eu entendo como o amor muda uma pessoa, como faz alguém se sentir, como duas pessoas se entrelaçam e crescem juntas, quão poderoso, desarrumado e belo o amor é.



Talvez o amor real seja sobre dar tudo e não esperar nada…

Como escritora, estou constantemente tentando definir o amor, mesmo sabendo que é algo que eu realmente não consigo definir. Mas eu realmente sei o que é? Existe uma resposta concreta? Honestamente, eu não sei.

Mas o que eu sei é que quando perguntei a um dos meus bons amigos a resposta, ele disse, simplesmente, “O amor é dar 100% e esperar 0% .”

E quando ele se pôs de joelhos em um momento pré-planejado, para pedir a mão da minha melhor amiga; quando ela começou a chorar e balançar a cabeça, quando eu chorei, tirando fotos do momento; quando outros aplaudiram a sua nova vida de felicidade e amor – eu percebi que ele tinha que estar certo.


“O amor é dar 100% e esperar 0%.”

Veja, o problema com a forma como amamos hoje é o que esperamos. Nós temos medo de deixar as pessoas entrar, então não deixamos, pelo menos não totalmente – nós ficamos a espreita, nos controlamos, retemos partes de nós mesmos. Nós não entramos totalmente no relacionamento, contudo esperamos que nossos parceiros nos deem tudo. Esperamos que sejam honestos e verdadeiros, abertos e vulneráveis, reais e crus. E nós não fazemos o mesmo … então nos perguntamos por que as coisas não funcionam.

O problema com a forma como amamos hoje é que queremos que as pessoas sejam e agem de determinada maneira, mas os humanos não são marionetes que possamos manipular. E o amor não é algo que possamos mudar, conformar ou contorcer às nossas próprias regras.

O problema com a forma como amamos hoje é que pensamos que podemos controlar as emoções e as pessoas. Nós pensamos que podemos escolher quanto ou quão pouco deixar as pessoas entrarem. E, em vez de darmos nosso tudo, em vez de deixarmos nossos corações falarem, nós nos restringimos.


E acabamos insatisfeitos e infelizes.

O amor verdadeiro não é sobre como estabelecer diretrizes e regras. Não se trata de comparar suas ações e pensamentos com as de seu parceiro. Não se trata de ser guardado, ou apenas mostrar-se em partes.

Na realidade, o amor é sobre dar tudo. O tempo todo.

Eu escrevi sobre o amor centenas de vezes. É algo que me fascina porque é tão complexo, porque é tão inerente dentro de nós, porque é bonito, e porque muda continuamente.

Eu sempre acreditei que o amor é altruísta, mas dar 100% e não esperar nada? Como alguém que valoriza sua força como mulher, há uma parte de mim que fica com raiva apenas em pensar em dar o meu tudo para alguém e não receber nada de volta. Como isso é justo?

Mas o amor não é ser justo. Nem sempre vai ser equilibrado e igual – vai ser bagunçado e confuso e, às vezes, uma pessoa vai dar um pouco mais e, às vezes, não fará sentido.

E está tudo bem. Porque é real.

Então, talvez meu bom amigo esteja certo – o amor verdadeiro é altruísta. É dar tudo o que você pode para alguém e esperar que ele te devolva, mas sem exigir. É colocar o seu melhor pé para a frente, mas não tentar controlar as respostas da outra pessoa. É entrar no relacionamento seguindo coração, suas ações, suas intenções, mas não forçar alguém a te retribuir isso.

Trata-se de dar sem expectativas.

E talvez, quando você voluntariamente se sacrifica, compartilha sua vulnerabilidade e imperfeição, confia seu coração nas mãos de alguém – é quando experimenta o amor real.

É assim que você para de tentar controlar algo que não pode ser controlado, e permite-se ser controlado. É assim que você sorri para seus melhores amigos em um penhasco com o pôr do sol no fundo, e percebe que talvez, finalmente entendeu que amor é sobre dar, dar, dar.

____

Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Thought Catalog

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.