Talvez você me diga que eu mudei… e eu mudei! Hoje eu desejo o banquete, cansei das migalhas

Aconteceu comigo! Hoje eu desejo o banquete, cansei das migalhas.

Só você tinha o meu sorriso, incrível! Era só você chegar, ele já era seu. Só você tinha a capacidade de acalmar o meu coração, quando surgia um problema, ou quando eu me sentia insegura, automaticamente era você quem eu procurava.

Só você tinha meus pensamentos, parava tudo o que eu fazia para lembrar do seu sorriso, sentia o seu cheiro e o tempo todo imaginava o seu rosto.

Era somente você quem tinha o meu coração e ele estava tão fascinado por você, que sentia sua presença, mesmo distante.

Na maioria das vezes, você estava ausente, feria-me a alma, mas eu sempre entendia.

Uma pena que, hoje, aquele sorriso que um dia me conquistou, saiu dos meus pensamentos e não causa mais o mesmo impacto que antes.

Sua presença não acalma mais meu coração. Agora eu tenho as respostas de todas das minhas perguntas.

Hoje eu sei o motivo dessa mudança: você não estava mais presente. Quando a gente se ausenta, permite que ocorram mudanças. Foi isso que aconteceu.

Aprendi a sair sem você, e nessas saídas reencontrei amigos e descobri que sempre estava sozinha. Então, entendi que você não fazia mais falta.

Ninguém apareceu, acontece que eu me achei no recomeço da vida. Várias vezes questionei meus sentimentos e pensei seriamente em mudar coisas em mim, por você; foi quando o mundo me mostrou que o problema estava realmente em mim, nas minhas escolhas e prioridades.

Descobri que estava presa nos atalhos da minha mente e coração, ignorei fatos e circunstâncias, pensando que era amor.

Coloquei a palavra amor onde nunca existiu, priorizei o que jamais foi prioridade e vivi uma vida que nunca foi minha.

Justamente nesse processo de renúncia para adaptação que entendi claramente que não posso colocar outra pessoa no trono do meu coração.

Talvez você me diga que eu mudei, eu não discordo de você, eu mudei mesmo, para melhor. Mudei por mim e para mim.

Com o passar do tempo, a gente deixa de se conformar com coisas poucas, não queremos mais migalhas, queremos algo a mais.

Aconteceu comigo! Hoje eu desejo o banquete, cansei das migalhas.

Não tem problema, está desculpado, marcamos outro dia o cinema, vou sozinha o), fica para outro evento, combinamos em outro show. Podemos ir então no outro final de semana. Estava muito ocupado (a), por isso não liguei, não a (o) visitei e não retornei às suas ligações e mensagens.

Meu Deus, tivemos tantos desencontros, arrumamos tantas desculpas para tudo aquilo que era óbvio: nunca foi amor, sempre foi comodismo, sempre tínhamos uma resposta – desculpa, para os “não’s” que a gente escolhia!

Eu escolhi seguir minha vida, sem desculpas, não nasci para sobreviver de migalhas.

Foi isso que aconteceu, por isso não é legal reencontrarmos, atender suas ligações e aceitar suas mensagens. Esperei tanto por isso, que agora não faz mais sentido elas existirem, eu optei por outros caminhos.

Segue a sua vida, eu fiz outras escolhas e, nelas, lamento, não inclui você.

Foi ótimo, maravilhoso enquanto durou, mas chega um momento em que não tem como carregar bagagens e segurar máscaras. Tudo muda quando se descobre que se tem asas e se pode voar… então o “passarinho” deseja ardentemente sair rapidamente da gaiola, do cativeiro, para desfrutar do céu azul e do verde da natureza, da beleza do dia e do sossego da noite, é isso que fazemos nesta etapa da vida.

Hoje eu me pergunto: quando foi que tudo mudou? Então, meu coração responde que foram processos e etapas importantes em que você estava ausente. Como é cruel e ao mesmo tempo libertadora essa tal da ausência!

Ainda tenho um sentimento por você, a tal ponto que respeito suas escolhas, sou muito grata pelos bons momentos que meu coração viveu na sua companhia.

Sabe, agora entendo, o beijo no rosto e abraço que dei no nosso último encontro: foi minha maneira de dizer que desejo sua felicidade.

Que você possa refazer a sua vida e mudar, como eu fiz. Do eu te amo para “ a vida segue”.  Seja feliz!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF / nd3000



Deixe seu comentário