Notícias

Taxista recebe pix de R$ 4 mil por engano e devolve à dona: “A gente tem que fazer a coisa certa”

Design sem nome 2021 11 01T114052.978

O taxista Valdemir Mota, de 49 anos, recebeu um pix de R$ 4 mil por engano, na noite de quinta-feira (28), e devolveu o dinheiro à dona.



Segundo a Polícia Civil do Ceará, a mulher de 58 anos utilizaria o dinheiro para comprar medicamentos e ajudar no tratamento de um câncer que lhe acometeu.

Valdemir contou ao g1 que recebeu a notificação da transferência em torno de 18h da quinta-feira (28), mas como não tinha nenhum contato da mulher, esperou que ela o procurasse.

No outro dia pela manhã, ela ligou para o taxista que, prontamente, fez a transferência e registrou um boletim de ocorrência no 2º DP (Aldeota), em Fortaleza.


“Aí deu tudo certo, fui muito bem atendido na delegacia e tô muito feliz com tudo isso que aconteceu. A gente tem que fazer a coisa certa. É muito gratificante para mim e é muito bom para dar exemplo para as pessoas fazerem o certo”, disse Valdemir.

“Virou minha cliente”, diz taxista

Segundo o taxista, a mulher, que trabalha fazendo bolos, ainda o recompensou dando um de seus produtos a ele. “Ela virou minha cliente e eu virei cliente dela agora”, garantiu o taxista.

A mulher, segundo a Polícia Civil, disse que está em tratamento contra um câncer. O dinheiro deveria ter sido transferido para pagar os custos dos medicamentos e procedimentos do tratamento.


“Essa senhora poderia ter perdido um dinheiro tão importante para a sua saúde, mas teve um final feliz. Ela nos agradeceu muito e ficamos muito felizes em saber que ela poderá dar continuidade ao seu tratamento”, afirmou o inspetor do 2º DP John Herbeth Aguiar.

Em nota, a Polícia Civil ressaltou que “apropriar-se alguém de coisa alheia, vinda ao seu poder por erro, caso fortuito ou força da natureza, é crime previsto no artigo 169 do Código Penal, resultando em multa e detenção de um mês a um ano”.

Diretor é preso após pendurar aluno de cinco anos de cabeça para baixo em escola na Índia

Artigo Anterior

Casal gay decide iluminar casa com as cores do arco-íris após serem proibidos de hastear bandeira

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.