Notícias

Técnica de enfermagem é presa com doses que sobraram de vacina da covid-19 na bolsa

Em depoimento, a profissional alega que pegou as doses restantes para vacinar o marido. Polícia investiga o caso.



Infelizmente algumas pessoas não medem as consequências de seus atos. Por causa do sistema ser falho, muita impunidade acaba acontecendo. Se todos andassem corretamente, respeitando regras e andando na linha, situações como essa seriam quase nulas.

Nunca é uma boa ideia burlar a lei em benefício próprio. Para que se possa passar por uma pandemia da melhor forma possível, é necessário que tudo saia da maneira como foi planejado, do contrário, o caos aumenta ainda mais.

Na região metropolitana do Rio de Janeiro, em São Gonçalo, uma mulher foi presa saindo de um posto de saúde com doses de vacina da covid-19 guardadas dentro de uma garrafa de gelo. Ela é funcionária do hospital e colocou as doses que teoricamente haviam sobrado, dentro de seus pertences.


Com informações do G1, a técnica de enfermagem chamou a atenção dos agentes do programa São Gonçalo Presente por estar aparentando estranho nervosismo quando foi questionada sobre as doses.

A equipe estava fazendo patrulhamento pelas ruas da cidade e a abordaram. Quando descobriram as vacinas na bolsa da profissional, ela foi presa para prestar depoimento na delegacia.

A técnica de enfermagem afirmou que guardou os restos das doses porque sobraram e, com autorização de sua supervisora, as colocou dentro da bolsa para vacinar o marido. Segundo ela, nenhuma vacina deixou de ser aplicada aos moradores da cidade.

A prefeitura de São Gonçalo relata que aplicação da vacina nessa situação não é segura, por causa do acondicionamento inapropriado. Além do mais, a pessoa que seria vacinada não teria a imunização comprovada, pois o armazenamento e o transporte foram inadequados.


A supervisora foi convocada a prestar depoimento sobre a alegação de que teria autorizado a técnica a levar as doses.

A mulher que foi presa irá responder por peculato, que é quando o funcionário público extravia ou se apropria de bens que tem acesso em razão de seu cargo. A pessoa corre risco de ser exonerada, caso seja comprovada sua autoria.

Qual a sua opinião sobre o comportamento da técnica de enfermagem? Acha que a prisão dela foi necessária?

Comente e compartilhe em suas redes sociais!


 

Curado de câncer, marido de Ana Hickmann comemora: “Mais gordinho”

Artigo Anterior

Eliminado com 98,76%, Nego Di bate recorde de rejeição do “BBB”. Confira as maiores rejeições do reality

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.