Técnicas para relaxar não resolvem a irritabilidade ou a raiva!

Quando fazemos um exercício de relaxamento para amenizar a raiva, a irritabilidade, com certeza a gente não resolve o problema. Você ficou surpreso com essa afirmação? Mas, é a pura verdade!

Você deve estar se perguntando: então tudo o que a Isabel falou até hoje por aqui é mentira?

Já passei milhares de técnicas e exercícios para relaxar, todos com comprovação prática e teórica e, todos continuam valendo.

Quando fazemos um exercício de relaxamento para amenizar a raiva, a irritabilidade, com certeza a gente não resolve o problema. Nós baixamos o nível de cortisol do organismo, diminuindo ansiedade e stress. Nós minimizamos os efeitos ruins para nosso organismo causados pelo desequilíbrio emocional. Nós melhoramos nossa qualidade de vida…

A solução para que a irritabilidade e a raiva não tomem conta de nossos dias, está na consciência que temos das coisas a que nós atribuímos poder para nos tirar do sério, como nesta situação estranha que aconteceu comigo:

Percebeu a diferença? Não deixei que essa situação me tirasse do sério porque há algum tempo tomei providências na minha vida para resolver meus desequilíbrios pela raiva, pela irritabilidade.

Foi fácil? Não. Mas foi fundamental para minha carreira, para minhas relações, para minha saúde.

Foi rápido? Também não, mas foi consistente e duradoura a mudança, pois adotei pequenos passos para mudar aos poucos.

Não foi do dia para a noite que agi dessa forma na situação que falo da “tentativa de meditação”. Se fosse há um tempo o que teria acontecido?

Teria ficado indignada com o sol, com minhas cadelinhas, com o vizinho…  Teria passado o dia provavelmente com dor de cabeça proveniente dessas descargas de stress no meu organismo.

Teria assassinado milhares de neurônios com minhas reclamações. Teria incomodado meu marido e filho com meu mau humor e falatório.

Posso passar um monte de tempo citando fatores que seriam negativos. Mas, prefiro focar aqui nos passos necessários para que a gente realmente previna uma vida facilmente irritável.

  • Primeiro perceba tudo o que o tira do sério com certa facilidade e anote. Faça uma lista.
  • Leia uma por uma fazendo questionamentos e anotações. Perceba as razões daquilo o irritar, suas reações, como poderia reagir diferente (mas, empenhe-se em achar várias reações diferentes, só assim você dá chance que novos caminhos sejam formados no seu cérebro). Foque principalmente em reações mais saudáveis!
  • Perceba em cada uma das razões que achou as histórias que estão por trás.
  • Procure lembrar lá atrás, qual a primeira vez em que algo semelhante aconteceu e o Quanto mais clareza você tiver do que o levou a responder com irritabilidade e raiva a determinadas situações, mais fácil é para mudar essa forma de ser.
  • Liste todos os ganhos que teve por ser irritado/a. Será que há ganhos? Mas, seja sincero/a, não se deixe enganar por si
  • Agora coloque como crença máxima que a irritabilidade, a raiva, os desequilíbrios emocionais levam ao adoecer de forma geral. Você acaba adoecendo seu organismo, as relações…
  • Faça um contrato por escrito consigo que está mudando, que você merece ter um organismo saudável e construir reações através das emoções positivas. Ser mais gentil com as pessoas, ser mais agradecido/a à vida, parar de olhar tudo com desconfiança, relevar mais, ser mais flexível. De preferência, entregue o contrato para alguém ler e assinar de testemunha, pois quando nos comprometemos com mais alguém, a probabilidade de fazer, de levar a frente, é bem maior.
Desejo que estas dicas simples façam com que você reflita e começar a mudar!

Grande e carinhoso abraço!

Isabel



Direitos autorais da imagem de capa: wall.alphacoders /big 459157



Deixe seu comentário