4min. de leitura

Tem dias que a gente acorda cansado(a), desmotivado(a), sem forças, eu sei

Tem dias que dói sair da cama para fazer qualquer coisa. A gente tenta pensar que é só uma fase e que logo vai passar, mas mesmo assim parece que pesa mais do que deveria.

Tem dias em que tudo que a gente quer é dormir, dormir e dormir. Esquecer de tudo, de todos e dormir. Dormir e acordar com outro estado de espírito, com outra mentalidade ou com outra emoção. Acordar como se nada tivesse acontecido e com todas as coisas resolvidas, como num passe de mágica.



Eu sei que tem dias que nos sentimos assim. Querendo morar em outra cidade, ou em outro país, ou até mesmo ter outra vida. Queremos mudar tudo ao nosso redor, como se o problema fosse as coisas e as pessoas, ignorando que é dentro de nós que as coisas não vão bem. Mesmo que mudássemos de casa, de emprego, de lugar, se aqui dentro de nós permanece do mesmo jeito, o vazio existencial continuará.

Não adianta querer mudança de fora, se o que precisa é mudarmos dentro. A começar, pela forma que enfrentamos os problemas. Por que ficamos tão mal assim?

Precisamos olhar com atenção para saber: a partir de qual momento eu me senti assim? E, com isso, achar maneiras para lidar com o fato, da melhor forma possível. Devemos pensar, não porque ocorreu, nem como, mas porquê. O que eu devo aprender com isso? Será que preciso mudar? Será que estou errando comigo mesmo?  Refletir sobre algo muitas vezes é a lição que devemos fazer, antes de tentar sair disso. Se não estancarmos o cano que está furado, no lugar certo, logo mais outro buraco vai aparecer. O que eu quero dizer com isso? O que isso tudo tem a ver com a maneira na qual eu me encontro agora?

Simples. Precisamos encarar o fato de que não podemos evitar o que já aconteceu, e o motivo para estarmos tão desmotivados. Mas podemos aprender com isso e mudar a maneira como pensamos e agimos para melhorar a situação.


Se você acha que não depende de você melhorar a situação, faça ao menos o que achar que é sua parte. Se não está com vontade de sair da cama, comece enfrentando isso. Levantando da cama com outro pensamento, por exemplo, de fazer alguma coisa para ficar feliz, a começar pelo café da manhã, pelo banho, por uma caminhada na praia ou na rua, a começar pelas pequenas coisas do seu dia.

Se o problema está no seu trabalho, comece listando tudo que você gosta, por exemplo, e foque em observar essas coisas que lhe dão mais prazer. Você perceberá que o problema não é tão grande, se visto por outra perspectiva. Você pode traçar metas, objetivo a curto e longo prazo, para que esse “problema” não seja mais “problema” para você.

As coisas podem até começar da maneira que não planejamos, mas podem terminar de uma forma diferente, a partir do momento em que agimos para melhorar ou concluir de vez algo.


Pense que é começando por si mesmo que a mudança ocorrerá. Por mais difícil que seja encarar a realidade, você já tem o “péssimo”, não custa nada tentar o “ótimo”, não é mesmo?!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF serezniy.

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

* Matéria atualizada em 03/04/2019 às 7:05






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.