4min. de leitura

Tem gente que se esqueceu de crescer…

Tem gente que se esqueceu de crescer. Será que eu cresci? 

Alguns textos a gente lê tentando decifrar se foram feitos para alguém conhecido ou para nós mesmos. Textos sobre emoções, comportamentos, relações, reações têm muito de nós e bastante do outro também.



Mas vamos falar de gente que não cresce. Será que estas palavras que seguem servem para nós? Bom, veremos.

Não é gente que não cresce em tamanho e nem pessoas que são tão divertidas e simples que o seu lado criança é infinitamente maior e melhor que todo o resto.

São pessoas se comportam com uma infantilidade absurda. Não querem ir, não querem fazer, não querem falar, ou falam demais. Esperam pelos outros, esperam dos outros. Reclamam, não agem, ou se fazem de vítima frequentemente. Gente chata mesmo.  


Tudo bem, não precisa ser 24 horas deste jeito. Mas em momentos cruciais o negócio é perceptível. E este problema de crescimento ignorou a ordem cronológica da vida.

Gente que reclama da balança e não se compromete com a alimentação. Que não se cuida, não se agenda, que não dá conta. Não conseguiu comprar, fazer, comer, esperando pela piedade alheia. Gente que se desespera por não se preparar, por não planejar. Que vai adiando.

Gente que não foca. Que se faz de louca, que não viu, não sabia e sabe que alguém lá na frente vai ter que resolver alguns empecilhos por ela. Claro que a gente reclama, chora, por vezes se entrega, sai do ar, espera, cansa, mas isso não pode virar rotina.


Será que vale acreditar que estas criaturas amadureçam? Pode ser que sim, mas não vamos tentar mudá-las. A vida ensina e pode ser que não seja da melhor maneira.

Pessoas maduras têm desejos, metas. Querem chegar a algum lugar e, por isso, mantém uma postura diferente diante do mundo. Encaram, enfrentam se bancam. Não são encrenqueiras, entendem e topam suas responsabilidades e conseguem levar a vida mais leve.

Se somos ou não imaturos, basta perceber nosso egocentrismo, a tendência de culpar os outros, os amigos do trabalho, o chefe, a companheira, o trânsito, a falta de gestão das próprias coisas.

Ah, gente crescida é tudo de bom! Ela sabe que está em construção como ser humano, peca, mas se acerta, se arranja, é divertida, têm senso de humor, brinca com os erros e as mancadas, pede perdão, pede ajuda e sabe ajudar também.

É gente que a gente gosta de ter presente e quer ser presente na vida delas também.


Direitos autorais da imagem de capa: wallhere.com / 599862

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.