3min. de leitura

Tenho poucos amigos, mas foram muito bem selecionados

Tenho poucos amigos, mas foram muito bem selecionados. São pessoas que eu realmente admiro, em todos os aspectos. Gente de coração imenso, sorriso largo, gente que tem sempre um bom conselho.


“Diga-me com quem andas e eu te direi quem és.” “Quem anda com porcos, farelos come.” “Passarinho que acompanha pato morre afogado.” Desde sempre os antigos tentam nos alertar sobre a importância de selecionarmos bem as pessoas com as quais nos relacionamos. A ciência já comprovou: somos a média das 5 pessoas com as quais mais convivemos intimamente.

Com quem você tem andado? Quem são as pessoas as quais você mais escuta? Você as admira? Que tipo de programa vocês fazem juntos? Como está a vida delas? E a sua?

Observação

É fácil comprovar. Recentemente, observei um grupo que conheço, são amigos há anos. Durante os encontros, um deles estava sempre falando do que não estava presente. Pouco tempo depois, percebi que todos os outros tinham o mesmo hábito: falar, contar detalhes da vida de quem não estivesse junto, sempre em tom de “segredo”.


Em outro grupo, por mais dinheiro que seus membros tivessem, um estava sempre falando de dificuldade, de dívida. Faziam acordos financeiros entre si e não os cumpriam. Pouco tempo depois, até quem não tinha esse hábito estava fazendo o mesmo com outras pessoas, inclusive de fora do grupo.

Noutro ainda, havia um componente que não gostava muito de beber, mas sempre que se reunia com o grupo bebia para acompanhar, para se entrosar. Agora bebe até sem eles.


Esses são somente alguns exemplos, mas dá para perceber o padrão. Somos seres de hábitos; aquilo que repetimos muitas vezes se torna hábito e, em pouco tempo, começa a fazer parte da nossa personalidade.  Quem são as pessoas que o inspiram a adquirir bons hábitos?

Tenho poucos amigos, mas foram muito bem selecionados. São pessoas que eu realmente admiro, em todos os aspectos. Gente de coração imenso, sorriso largo, gente que tem sempre um bom conselho, capaz de deixar tudo o que faz para dar a mão a outros. Gente que cuida bem da própria família, que faz caridade, que respeita os outros, gente com a qual você pode conversar sobre qualquer coisa, sem julgamentos. Escolhi essas pessoas porque é como elas que eu quero ser!

E você, como quer ser? Pense nisso!

 

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.