publicidade

Terapeuta revela 4 maneiras imbatíveis de lidar com os egoístas em sua vida!

Confira como lidar com pessoas egoístas na lista abaixo! São quatro maneiras que podem libertar você de uma vez por todas do peso do egoísmo!



Viver num mundo recheado de pessoas requer conviver diariamente com elas, seja nas relações profissionais, seja nas relações pessoais. Mas nem sempre essas interações fazem bem para nós. Quem não conhece uma pessoa egoísta? Aquela pessoa que nunca está disponível quando precisamos, que se preocupa mais com o próprio bem-estar do que com os outros que a cercam e, ao mesmo tempo, pessoas que se beneficiam das relações pessoais sem oferecer nada em troca.

Pensando nessas relações unilaterais, em um artigo para a Psychology Today, a psicoterapeuta e psicanalista de Nova Iorque, F. Diane Barth, oferece quatro dicas valiosas para aprendermos a lidar com pessoas narcisistas. Ela afirma que, quando um indivíduo é muito envolvido consigo mesmo e não se preocupa nem um pouco com os outros, ele provavelmente só entrará em relações se sentir que pode se beneficiar de alguma forma delas.

Para Diane, as principais características do egoísmo são: preocupar-se apenas consigo mesmo, de forma exagerada; e não ter empatia, nem sequer chegar a considerar os sentimentos dos outros como algo importante. Se a pessoa tiver essas características, podemos considerá-la egoísta.

Confira abaixo as quatro dicas para aprender definitivamente a lidar com essas pessoas.


1. Procure compreender de onde vem o sentimento egoísta

A psicanalista explica que devemos tentar compreender as pessoas que nos cercam, buscando achar a origem daquele comportamento tão prejudicial. Por exemplo, as crianças são naturalmente egoístas. Depois que nascem, elas se veem como uma extensão dos pais, demonstrando inúmeros comportamentos considerados narcisistas, mas isso é normal. O papel dos pais e educadores é ensinar para os pequenos que nem tudo gira em torno deles e que se preocupar com o próximo é uma forma de saber viver em sociedade. No início, eles não sabem que as outras pessoas possuem sentimentos, por isso uma educação que valorize essa interação com o outro é benéfica para criar adultos que não serão egoístas.

Outros grupos de pessoas que também transparecem sentimentos egoístas são os idosos e os doentes. Conforme o tempo passa, as pessoas mais velhas podem se sentir excluídas da sociedade, sentir que não são mais bem-vindas, que atrapalham suas famílias. Isso faz com que pareçam, muitas vezes, indivíduos egoístas. Mas nem sempre é assim, é necessário investigar de onde vem esse sentimento, tentar compreender o que tem causado angústia naquela pessoa a ponto de fazê-la parecer que pouco se importa com os outros.


Para Diane, achando a raiz desses comportamentos, é possível colocar em prática formas de enfrentar esse problema.


2. Não tem a ver com você

É isso mesmo! O comportamento agressivo de uma pessoa narcisista não significa que tenhamos feito algo errado. A principal dica de Diane é: não leve para o lado pessoal. Pessoas egoístas tendem a ser um pouco manipuladoras, apontam erros de conduta nos outros porque desejam que algo seja convertido em benefício próprio. Até quando acusam outra pessoa de ser egoísta, pode também significar que desejam mais atenção, que se sentem sozinhas ou vulneráveis.


3. Nem tudo é egoísmo e nem tudo é altruísmo

Para Diane, é importante não assumir que todas as nossas atitudes são egoístas. Às vezes, somos acusados de comportamentos egoístas sem nenhum fundamento ou explicação da outra parte, por isso nem sempre o que as pessoas apontam como certo é de fato correto. Ela cita o exemplo da família: constituir uma família é considerado socialmente uma ação altruísta. Ter filhos é considerado o ponto máximo do altruísmo, mas não quer dizer que realmente o seja. Normalmente, indivíduos que escolhem ter filhos o fazem mais por uma atitude egoísta. Pensam na vida futura, querem ser amados por seus filhos, querem agradar a parceiros, querem se aproximar do ideal esperado, entre outras questões.

Além disso, somos hábeis em identificar comportamentos egoístas nos outros, mas bem mais incapazes de olhar para nós mesmos, procurando atitudes similares. Diane revela que muitos de seus pacientes têm medo de ser pessoas egoístas. E isso nos leva à última dica:


4. Um pouco de egoísmo faz bem!

Isso mesmo! Cultivar pequenos momentos de prazer individual, fazer coisas de que gostamos, de forma saudável, possibilita-nos ser mais cuidadosos com os outros. Precisamos estar bem para fazer o bem. E mesmo quando somos altruístas, porque nos sentimos bem cuidando do próximo, podemos ler esse comportamento como um pouco egoísta, não é mesmo? Sempre que fazemos algo porque gostamos da sensação, algo de egoísta haverá nessa ação. E está tudo bem!

O que você achou desta leitura? Você se acha uma pessoa egoísta?

Comente abaixo e compartilhe nas suas redes sociais!

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.