Ciência

Teste australiano descobriu remédio antiparasita que mata o coronavírus em 48 horas!

teste australiano encontrou

Mais uma ótima notícia: pesquisadores da Austrália descobriram que um remédio contra verminoses pode ser um grande aliado contra o coronavírus, eliminando-o em dois dias.



Na situação atual em que nos encontramos, as boas notícias desempenham um papel fundamental para manter a nossa esperança e nos motivar a fazer o melhor agora para que possamos superar as dificuldades o mais rapidamente possível.

Portanto, trazemos uma ótima notícia vinda diretamente da Austrália. Pesquisadores da Monash University, em parceria com o Doherty Institute of Infection and Immunity, realizaram um estudo muito interessante sobre o coronavírus, cujos resultados foram publicados na revista Antiviral Research, da Elsevier, no último dia 3.

Eles descobriram que o remédio chamado Ivermectin, comumente usado no tratamento contra parasitas, como piolho, e verminoses foi capaz de inibir o crescimento do novo coronavírus Sars-CoV-2 em cultura de células, controlando o microrganismo em 48 horas.


Única dose do medicamento, que é vendido em todo o mundo, mostrou-se capaz de combater o SARS-CoV-2. Previamente, também foi considerado eficaz contra vírus como HIV, dengue, influenza e zika.

Os pesquisadores infectaram células com o Sars-CoV-2 e testaram a eficácia do Ivermectin para combatê-lo. Em 24 horas, uma redução do material genético do novo corona já havia acontecido e, após 48 horas, havia sido erradicado.

A doutora Kylie Wagstaff, líder do estudo, pontuou que uma dose da medicação pode remover todo o RNA viral em 48 horas e, em 24 horas, sua redução é significativa. A notícia é motivo de comemoração e traz um sentimento de positividade e esperança para todos nós.

No entanto, os cientistas envolvidos no estudo reforçam que ele foi realizado em laboratório, in vitro e, apesar de a medicação ter alcançando alto nível de efetividade, ainda são necessários mais testes laboratoriais e clínicos para comprovar sua eficácia em humanos.


O estudo dos cientistas australianos agora se junta a outros que também estão chegando a resultados positivos, como o realizado por pesquisadores da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos.

Os estudiosos fizeram um projeto de vacina contra o novo coronavírus através do combate às células ACE-2, usadas pelo vírus para se ligar ao corpo humano a fim de se reproduzir e atacar o organismo.

O mundo está se movendo para combater esse vírus e novidades positivas estão sendo descobertas com muita frequência. Que todos façamos nossa parte para superarmos logo esta crise!

Compartilhe essa novidade em suas redes sociais!


 

 Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: Kateryna Kon/123RF Imagens.

A pior doença é a falta de amor. O melhor remédio é nos amarmos uns aos outros

Artigo Anterior

Solidariedade: empresa israelense libera patente de respirador para ajudar a salvar vidas

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.