Comportamento

Tia obriga sobrinho a vender balas na rua depois que ele humilha uma criança pobre

María viu seu sobrinho zombando, junto com seus colegas, de uma menina que estava revirando as lixeiras, isso a fez lhe aplicar um castigo diferente.



Em San Luis Río Colorado, no México, um castigo diferente foi aplicado por uma tia. Esperando repreender seu sobrinho, por flagrá-lo humilhando uma criança pobre na rua, María Márquez decidiu colocá-lo para vender chicletes.

O caso chamou a atenção nas redes sociais, quando a tia publicou duas fotos de seu sobrinho cumprindo a “punição”. O menino estava em um grupo de amigos, quando eles começaram a rir da menina que revirava algumas latas de lixo mais à frente, em busca de material reciclável para ajudar sua família.

Quando percebeu a magnitude do ato do garoto, decidiu pendurar uma placa em seu pescoço explicando os motivos de estar ali, enquanto vendia chicletes pela rua. Ele foi obrigado a vender uma caixa de chicletes, como parte de sua punição, enquanto andava com um cartaz dizendo que ele havia humilhado uma garota de baixa renda, por isso estava ali.


Ele tinha uma folha A4 na parte da frente de sua blusa e outra na parte de trás, ambas em modo paisagem. A tia decidiu tirar duas fotos do menino e publicar em suas redes sociais, explicando que ela teve aquela atitude para que o sobrinho compreendesse que nenhuma pessoa, principalmente um menor, coleta lixo por prazer, segundo o jornal mexicano Excelsior.

A publicação causou controvérsias e a usuária optou por excluí-la. Mas outras páginas decidiram repostá-la, voltando a viralizar as imagens daquela punição. Muitos usuários não gostaram da atitude da tia e acreditam que foi cruel.

Um dos comentários explica que humilhar um menor de idade para que ele pare de humilhar outro menor de idade não parece ser uma boa solução. Ele acredita que o melhor seria se a criança tivesse ido ajudar a menina na coleta de material reciclável, o que poderia surtir um efeito melhor.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Subterránea.


Outro usuário disse que o garoto deveria ter ajudado a menina e lhe pedido desculpas, e reforça que muito do que as crianças reproduzem na rua elas aprendem em suas casas.

Também acredita que existam algumas crianças que façam isso por pura maldade, mesmo sem ter nenhum tipo de influência direta dentro de suas residências.

Houve também muitos que acreditaram e apoiaram a decisão e atitude da tia, encarando aquilo como um aprendizado real. Uma usuária disse que aquilo foi bom, já que também ensina o menino sobre o valor do trabalho e do respeito, e que ter mais do que os outros não é uma justificativa para tratá-los mal.

Outra afirmou que o que a tia fez não foi uma punição, e sim uma lição de vida, que vai marcá-lo para sempre. A mulher argumenta que, a partir das fotos, consegue ver um menino alegre e não traumatizado com o ocorrido, argumentando que as imagens são um indicativo de que ela é uma boa tia.


O caso provoca controvérsias.

Compartilhe nas suas redes sociais e comente abaixo o que acha!

Mãe é denunciada pela escola por negligência, porque foi buscar filho com 7 minutos de atraso

Artigo Anterior

Empresário doa mais de 6 mil cafés e casacos a moradores de rua: “Tratamos todos iguais”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.