Pessoas inspiradoras

Tio superou alcoolismo para cuidar de sobrinho órfão e com deficiência. Um salvou o outro!

Thalysson nasceu com deficiência e perdeu a mãe no parto. Por causa da condição do bebê, o próprio pai não quis se responsabilizar por ele, mas seu tio se comprometeu com os cuidados.



A adoção é capaz de transformar vidas, tanto a de quem é adotado quanto a de quem se torna responsável por uma pessoa. Sabemos o quão desafiadora pode ser a educação infantil e como devemos nos libertar de pressões externas e comparativos tóxicos mas, mesmo assim, não existe nada mais transformador do que a maternidade e a paternidade.

A simples ideia de ter alguém sob seus cuidados, que depende integralmente de você, já é capaz de deixar alguns um pouco abalados. O cansaço, a cobrança e a sensação constante de que estamos sempre errando acabam nos fazendo duvidar da nossa capacidade.

Um filho ou uma filha nem sequer enxergam essas características que acreditamos serem defeitos, e preferem guardar na memória um momento feliz ao nosso lado a um erro comum ou bobo. Há 22 anos, Thalysson perdeu a mãe enquanto ela lhe dava à luz, acabando órfão daquela que seria seu porto seguro.


O pai não quis assumir suas responsabilidades assim que ficou sabendo que o filho havia nascido com deficiência, deixando o recém-nascido completamente sozinho, logo em seus momentos iniciais de vida. Edvaldo dos Santos se comprometeu a cuidar do sobrinho, mas precisava vencer o vício.

Era alcoólatra e sabia que jamais poderia se responsabilizar por uma criança, se não estivesse sóbrio. Ali começava uma jornada capaz de transformar e salvar tanto a vida de Thalysson quanto de Edvaldo, que buscaram no apoio mútuo uma forma de viver.

O tio abriu mão de tudo que conhecia apenas para cuidar do sobrinho, ficou sóbrio e até deixou o emprego para ficar com Thalysson em tempo integral. Edvaldo trabalhava em uma empresa de sorvetes, em São Luís, no Maranhão, mas optou por viver em função do sobrinho.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@imperatriz_play.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@imperatriz_play.

Assim que nasceu, o homem conta que os médicos informaram que o sobrinho não tinha muito tempo de vida, assustando toda a família. Edvaldo não se importou muito com o que a equipe disse e decidiu levar o recém-nascido para casa, onde ficaria sob seus cuidados e sua proteção.

Desde então, eles criaram um vínculo mais forte do que de pai e filho, justamente porque um ajudou o outro, isso quando mais precisavam. O jovem Thalysson está perto de completar 22 anos, e agora os dois batalham para sobreviver.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@amorincondicionalma.


Edvaldo abandonou o emprego, a esposa e grande parte de seus amigos e familiares lhe deram as costas quando ele mais precisou, simplesmente porque não queriam ajudar o sobrinho com deficiência. Agora o tio faz um apelo através de vários perfis em redes sociais, solicitando apoio e ajuda a quem puder doar qualquer quantia.

Mãe faz barriga de aluguel, engravida de gêmeos e pais adotivos desistem de última hora

Artigo Anterior

“Eles são 3 anjos.” Jovens de 17 e 18 anos salvam idosos de incêndio grave em asilo

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.