Comportamento

Tios de menino resgatado de barril dizem que querem a guarda do garoto: “Ele tem família”

Os tios querem que a criança fique com pessoas conhecidas, para que a transição não seja mais uma dificuldade na sua vida.



Sobre o caso do menino encontrado dentro de um barril, em Campinas (SP), existem novidades. Em entrevista para a Record TV, os tios dele afirmaram que pretendem lutar pela sua guarda na justiça. César e Cristina Santos afirmam que querem se responsabilizar pela criação do menino, que sofria maus-tratos, tortura e abusos físicos extremos.

A criança, de 11 anos, foi encontrada com apenas 25 kg, o peso de uma criança quatro anos mais nova, mostrando sinais extremos de desnutrição, já que se alimentava basicamente com cascas de frutas e fubá cru. Os familiares afirmam que pretendem dar tudo o que ele nunca teve: carinho, amor, liberdade para brincar, para andar de bicicleta e agir como criança.

Cristina revela que não quer que o sobrinho fique longe e acabe indo morar com outra família. Para ela, ele já tem uma família e explica que ninguém sabia dos maus-tratos que ele sofria, por isso nunca o ajudaram.


A tia, em prantos, ainda fala que a família não pode ser culpabilizada por atos tão atrozes que o pai da criança cometeu e que pretende ficar ao lado da criança.

A mãe biológica do menino o deixou sob os cuidados do pai, quando ele tinha 18 dias de vida, voltou a reencontrá-lo quando ele tinha três meses, mas desde então não o vê mais. A criança morava com o pai, a madrasta e sua filha; os três estão presos por tortura e conivência.

O tio, César Santos, explicou que, no momento em que descobriu o que estava acontecendo com seu sobrinho, a primeira coisa que fez foi ir ao seu encontro, no hospital. Afirma que lhe ofereceu conforto e, desde então, tem feito o possível para deixá-lo melhor, buscando sempre resgatar tudo o que ele perdeu nesses anos.

Cristina já possui a guarda provisória da criança, mas não está com ela neste momento. O Conselho Tutelar explicou que o menino ficará em um abrigo enquanto o caso precisa de mais esclarecimentos.


Ele ficou internado no Hospital Mário Gatti e recebeu tratamento para seu quadro grave de desnutrição, mas já recebeu alta e segue na casa-abrigo.

O caso do menino chocou a população brasileira, os maus-tratos e o nível de negligência colocam em xeque a atuação do Conselho Tutelar, que está sendo investigado por não proteger a criança.

Estima-se que ele era acompanhado havia pelo menos um ano pela instituição, que afirmou não imaginar que a situação fosse tão grave. Vizinhos afirmam que já haviam denunciado o pai e a madrasta outras vezes.

Compartilhe essa notícia em suas redes sociais!


Homem leva choque elétrico por fone de ouvido e morre durante estudo

Artigo Anterior

Aos 69 anos, Vera Fischer esbanja autoestima em ensaio exclusivo: ‘Me acho um mulherão’

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.