ColunistasReflexão

Toda pessoa que cruza nosso caminho é um mestre. Há sempre uma lição a ser aprendida…

Toda pessoa que cruza nosso caminho é um mestre. Há sempre uma lição a ser aprendida. 1

Entenda que: toda pessoa que cruza nosso caminho é um mestre. Há sempre uma lição a ser aprendida.



Mas para que se tenha essa certeza, é importante observar.

Um mestre nem sempre será caridoso, compreensível, nem sempre vai dar os ensinamentos de “mão beijada” ou de forma amorosa.

O verdadeiro mestre vai enchê-lo de dúvidas, tirar seu sossego, fazê-lo (re)pensar, odiar, sentir coisas terríveis.


Não, ele, não é sádico, ele é instrumento do caminho dos seus sentimentos intocados. Ele vai fazer você enxergar nele, o seu reflexo.

Ele dará a chance de compreender que a paz parte sempre de nós, se assim permitirmos.

O mestre que habita você, também habita nele, por isso desperte-o e aja com inteligência.

Perceba seus sentimentos e suas motivações. Questione por que se sente dessa forma e o que você pode fazer para melhorar.


Inspire-se nesse turbilhão de emoções e traga soluções positivas para você. Seja um bom entendedor de si.

Cada ser é um universo que reflete no outro as suas sombras e suas luzes.

Deparar-se com as sombras dá a possibilidade de confrontá-las ou ressignificá-las.

Qual a sua escolha?


Quando o mestre do outro o perturba, talvez ele esteja dando a você a chance do autoconhecimento, da tolerância e da paciência. Seja grato até mesmo a ele.

Reconheça os mestres, harmonize suas relações e traga paz a sua vida por meio do entendimento.

_________

Direitos autorais da imagem de capa: olesiabilkei / 123RF Imagens


Deixe a postura de lagarta vítima do casulo e assuma o papel da borboleta azul que voa livremente…

Artigo Anterior

Você tem autoestima ou “se acha”?

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.