Devemos preservar nosso lado sentimental ou ficaremos vulneráveis nas mãos de pessoas maldosas

No auge dos meus 27 anos, não tenho vergonha de assumir que ainda cometo erros com relação ao meu lado sentimental.

A vida não vem com um manual de instruções que ensina uma forma correta de agir nos relacionamentos interpessoais e tudo o que sabemos sobre isso são aprendizados que adquirimos pelo senso comum.

A questão é que nem sempre o sapato do outro caberá nos nossos pés, não tem como basear nossas vidas em lições alheias e por mais que outras pessoas nos digam que devemos ter inteligência emocional, fica difícil entender sem passar por alguma experiência.

Isso não significa que devemos tapar os ouvidos para as histórias do próximo, embora muitas vezes as pessoas não saibam expressar o que querem dizer, elas sempre têm algo de útil e interessante para compartilhar.

Levei muito tempo para entender o que minha mãe queria dizer com tomar cuidado e me preservar. Sempre achei que ela estava sendo muito conservadora e dura em suas lições, mas só após enfrentar uma situação muito difícil eu percebi que não tinha assimilado corretamente as palavras dela.

A autopreservação está diretamente ligada ao fato de nos certificarmos de estar seguros com relação aos outros.

É duro, mas infelizmente existem pessoas ruins, de má índole e que querem nos prejudicar para tirar algum proveito de nós.

Para garantir que estamos seguros e construir um terreno sólido onde pisar, é importante não mergulhar de cabeça nas relações mais recentes, dar passos gradativos nos ajuda a desvendar um pouco do outro aos poucos sem nos tornar vulneráveis.

Não devemos abrir as nossas vidas como se fosse uma revista de fofocas que revela logo de cara os segredos mais profundos da nossa história.

É preciso ter cautela, encarar a jornada de nossa vida como nosso bem mais precioso e encarar como um livro de antropologia que só os verdadeiros merecedores conseguem decifrar.

Como diria a Esfinge “Decifra-me ou devoro-te”.”

___________

Direitos autorais da imagem de capa: abfotolv / 123RF Imagens



Deixe seu comentário