Família

Todos os anos, ele agradece com rosas aos policiais que encontraram sua filha

capa Todos os anos ele agradece com rosas aos policiais que encontraram sua filha

Foram mais de seis meses de buscas incessantes pela filha caçula, e graças à ajuda do Procurador-Geral de Justiça da Cidade do México, esse pai a encontrou com vida.



Segundo dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, publicados neste ano, cerca de 63 mil pessoas desapareceram no país. Em comparação com o ano anterior, os índices apresentaram uma considerável queda, mas o que assusta especialistas é que os números foram colhidos durante o primeiro ano da pandemia.

Os números não podem ser mensurados com exatidão, a Organização das Nações Unidas (ONU), por exemplo, estima que anualmente cerca de 1,2 milhão de crianças desapareçam no mundo. A Unicef revela que a maioria dessas crianças enfrentam altos níveis de vulnerabilidade social, como exploração sexual, tráfico de pessoas, trabalho ilegal e inseguro, deterioração da saúde física e emocional, e com maior risco de sofrer agressões físicas e sexuais.

Nos Estados Unidos, todos os anos, cerca de 800 mil menores de 18 anos são informados como desaparecidos, o que significa a média de 2 mil por dia. Nos países onde confrontos armados e milícias fazem parte da realidade, esses dados costumam ser ainda mais assustadores. No México, o subsecretário de Direitos Humanos, População e Migração, Alejandro Encinas, acredita que, entre 2006 e 2021, cerca de 89 mil pessoas tenham desaparecido.


Por conta da quantidade de residentes que tentam ultrapassar a fronteira com os Estados Unidos e da guerra contra o narcotráfico, o número de pessoas desaparecidas aumentou desde 2006. Durante uma conferência no Palácio Nacional, Encinas afirmou que, em 2020, por conta da pandemia, o número de desaparecidos reduziu 22,39%.

Um vídeo que tem circulado nas redes sociais mostra um pai de Zitácuaro (Michoacán/México) distribuindo flores para o procurador-geral de Justiça da Cidade do México e outros policiais responsáveis por resgatar sua filha caçula, que ficou mais de seis meses desaparecida. Passando por um longo período de dor, sem saber o paradeiro da criança, se estava viva ou não, consumia esse pai.

Sem conseguir nenhuma ajuda relevante na província onde morava, o senhor, que não teve o nome revelado, foi à Cidade do México, capital do país, onde procurou o Ministério Público para pedir que tentassem encontrar sua filha. No escritório do promotor, todas as autoridades se comprometeram a ajudá-lo, trazendo-lhe esperança.

2 Todos os anos ele agradece com rosas aos policiais que encontraram sua filha

Direitos autorais: reprodução Twitter/ @MrElDiablo8.


Foi justamente quando recebeu ajuda do promotor-geral de Justiça que sua filha mais nova foi finalmente encontrada. O caso foi resolvido em 2018, e desde então ele se compromete a entregar flores aos policiais da capital e demais autoridades todos os anos. Essa foi a forma que encontrou de agradecer a todos os envolvidos na resolução do desaparecimento da menina.

3 Todos os anos ele agradece com rosas aos policiais que encontraram sua filha

Direitos autorais: reprodução Twitter/ @MrElDiablo8.

A história ganhou fôlego nas redes sociais quando cidadãos locais encontraram o pai, extremamente agradecido, distribuindo flores a todos que passavam. Disposto a contar sua história, ele destaca que recebeu toda a ajuda necessária para que sua filha pudesse retornar para casa sã e salva. As condições da criança ou mesmo os motivos que culminaram em seu desaparecimento não foram esclarecidos, mesmo assim o genitor faz questão de mostrar o tamanho da sua gratidão.

4 Todos os anos ele agradece com rosas aos policiais que encontraram sua filha

Direitos autorais: reprodução Facebook/ Diana Tapia de Ortega.


Diana Tapia de Ortega foi uma das pessoas que esbarraram com esse pai no metrô, o qual lhe contou um pouco da sua história. A ideia de oferecer flores principalmente às mulheres, segundo a usuária, era apenas para desejar que sempre voltassem aos seus lares em segurança.

Esse gesto evidencia os dados da Comissão Nacional de Busca (CNB) do México, segundo a qual, até o fim de junho deste ano, mais de 89 mil denúncias de pessoas desaparecidas tinham sido registradas, 25% delas eram mulheres.

Caminhão perde o dinheiro que carregava e a estrada se enche de notas. Uma cena absurda

Artigo Anterior

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.