4min. de leitura

Torne-se forte e não sofra por amor

Nascemos para amar. Então, por que sofremos por amor?

Esse questionamento me leva a pensar no amor romântico e, é geralmente este amor, que mais faz sofrer. Sofre-se muito na adolescência e continua na vida adulta. Mas o que leva a este sofrimento? Tem como eliminá-lo? Será que nossa ideia de amor é correta?



Para parar de sofrer por amor é necessário entender algumas questões que não são aprendidas na escola e ninguém nos ensina ao longo da nossa caminhada. Aprende-se sozinho, com a experiência.

Para amar outra pessoa é preciso, em primeiro lugar, amar-se. Ser feliz com a pessoa que se é, gostar da sua própria companhia para, então, ser capaz de compartilhar este amor com outra pessoa.

Achar que vai encontrar o amor da sua vida e que todos os problemas serão resolvidos? Pura ilusão. A primeira tarefa é amar-se. Mas o que fazer para se amar mais?

Amar-se é elevar a autoestima, estar feliz com seu trabalho, estar feliz com a sua imagem, olhar-se no espelho e gostar do que está vendo. E, quando o momento de abrir seu coração e compartilhar o seu amor com outro alguém chegar, você precisa entender que não é necessário renunciar nada pela outra pessoa. Se fizer isso, estará se autossabotando.


Autossabotagem é ter medo de ficar sozinho. E, se há medo é sinal de que você ainda não está 100% preparado para compartilhar seu amor.

Faça uma avaliação e reflita sobre o que você realmente está sentindo e se a outra pessoa veio para somar ou para subtrair. Você não pode ficar sem reservas de amor-próprio. Por isso, é importante cuidar para que ninguém subtraia o que você tem e demorou para construir dentro de si em termos de autoconhecimento, autoestima, segurança, autoconfiança e amor-próprio. Você deve se amar em primeiro lugar e cuidar de si como cuida de uma criança, com muito cuidado e zelo.

Viemos ao mundo para praticar o amor. O amor ao próximo, mas principalmente, o amor por nós mesmos.

É bom que seja explicado que amor-próprio não é egoísmo. Amor-próprio é necessário para que se consiga suprir nossas necessidades básicas de amor e então, só então, ser capaz de compartilhá-lo com outras pessoas.


Amor é paz, alegria, saúde e riqueza.

Quem você é? O que você quer de um relacionamento (seja ele romântico, de amizade ou fraternal)? Quanto você vale? Essas questões são importantes de serem refletidas e respondidas por você.

Amor e respeito por si e pela vida é o que fará você ter vontade de compartilhar essa dádiva nos relacionamentos.

Se você ainda não está nesse estágio, talvez seja a hora de começar uma viagem e direção ao seu íntimo para descobrir o que você pode fazer para se amar mais e viver em harmonia consigo mesmo.

Lembre-se de que ninguém consegue preencher nossas necessidades. Essa é uma tarefa sua. Quando começar um relacionamento, não espere nada em troca. Aliás, se você estiver com seu amor-próprio suprido, você dará, sem preocupar-se em receber.

Quando chegar nessa fase, você estará em plenitude, bem e em paz.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: viorelkurnosov / 123RF Imagens

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.



Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.