Comportamento

Tradição Ōsōji: por que os alunos japoneses limpam suas escolas?

Foto: Reprodução
Capa site Tradicao Osoji por que os alunos japoneses limpam as suas escolas

Bem mais que um comportamento, é um estilo de vida que somente a cultura japonesa oferece a cada geração!

Enquanto no Brasil algumas escolas são denunciadas por “obrigar” alunos a ajudarem na limpeza e organização, vemos uma realidade totalmente diferente no Japão, com uma cultura interessante e inspiradora sobre a limpeza dos locais públicos, principalmente no âmbito escolar.

É comum os estudantes do ensino fundamental ao médio, no Japão, ajudarem nas atividades de manutenção da escola, como limpar e organizar os espaços comuns. Algumas atividades incluem lavar os banheiros, organizar a sala de aula, varrer o chão e passar pano, e até servir a merenda aos colegas.

Não existem refeitórios nas escolas japonesas, por isso os estudantes costumam comer na própria sala de aula, a qual precisam deixar limpa. Segundo o professor Toshinori Saito em relato à BBC, na cultura japonesa, é imprescindível, desde cedo, as crianças cuidarem do espaço público e aprenderem a ser cidadãos conscientes. Ele ainda frisa que ninguém reclama dessas obrigações, pois isso faz parte da cultura local.

A dinâmica é a seguinte: após a merenda, os alunos se dividem em grupos, cada um assumindo a responsabilidade por uma atividade. Esses trabalhos são feitos em sistema de rodízio coordenado pelos professores para que todos participem. Segundo Saito, que sempre ajudou a cuidar das escolas onde estudou, bem como seus pais e avós, ele se sentia feliz em ajudar, principalmente por sentir que ganhava responsabilidade. Ele afirma ser raro no Japão um pai reclamar da participação ativa do filho na manutenção dos colégios.

O que para uns é surpresa, para os japoneses não passa tradição, algo inerente à rotina. Na Copa do Mundo no Brasil, em 2014, em partida na qual a seleção do Japão foi derrotada pela da Costa do Marfim, o povo brasileiro se surpreendeu ao ver que os torcedores japoneses, ao fim do jogo, recolhiam seus lixos. Eles deixaram vários lances de arquibancada limpos, principalmente no setor ocupado por sua torcida. Inspirados pela atitude, os demais torcedores ajudaram a limpar o estádio também, caso que se tornou notícia no país todo na época.

Origem do hábito

Para os japoneses, organizar e limpar espaços comuns são práticas que vêm de muitos anos com a Tradição Ōsōji (Grande Limpeza). Realizado sempre no fim do ano, o evento oferece às famílias a oportunidade de começar o novo ano de modo mais puro e limpo, e vai muito além de os estudantes limparem as escolas, trata-se de um recomeço, da oportunidade de deixar coisas para trás e iniciar uma nova jornada rumo ao futuro com mais oportunidades.

É possível ver que, ainda criança, o povo japonês aprende a cuidar e conservar o patrimônio público e demais áreas comuns, independentemente de qual seja, por isso é mundialmente conhecido pela limpeza impecável das ruas e lugares públicos, servindo de exemplo para todo o mundo.

Apesar de o sistema educacional japonês parecer rígido para alguns, os estudantes levam o assunto a sério, e todos ajudam e se respeitam acima de tudo. Também os pais não veem necessidade de usar força física contra seus filhos, como no Brasil e muitos outros países, pois são adeptos de métodos motivacionais que ajudam os pequenos a entenderem a importância do que estão fazendo para si e a sociedade.

Apesar desse comportamento das comunidades estudantis japonesas, leva um tempo para as crianças aprenderem seu lugar e a importância de manter os espaços organizados e limpos.