ColunistasEspiritualidade

“transcendental: a história de um espírito”

transcendental

Esta é a história de um veterano espírito que já viveu muitas experiências na terra e além mundos. Seu nome é “alguém”, ele também pode ser chamado de “todos nós”. Ele é descrito desta forma por que representa toda a humanidade, representa a jornada humana na terra e além mundos.



Este espírito veterano começou a sua aventura há milênios e já fez tantas viagens entre a terra, o espaço dimensional onde habitam os espíritos desmaterializados, que acumulou conhecimentos importantes e que muito o ajudaram em sua jornada evolutiva.

Em um momento de profunda reflexão entre uma experiência e outra, ele conseguiu perceber que, nas suas muitas passagens, suas vidas terrestres, todos os erros, desacertos e sofrimentos por que passou foram gerados por ele mesmo, percebeu que havia tombado muitas e muitas vezes pela força irredutível de seu triste pensamento.

Refletindo mais, reviveu seus caminhos, consegui sentir o arrependimento, viu-se atravessando mares, terras e espaço numa longa jornada evolutiva, sempre em busca de compreensão até despertar para a sua missão. Consciente descobriu o que é saber o que se quer e foi se libertando da ignorância, da ilusão que esteve presente em suas muitas vidas.


Como numa brincadeira de (jogo) dominós, quando se empilham em fileira as peças e ao tocar a primeira peça, uma peça toca a outra, até que todas sejam derrubadas em fila, ele percebeu causa e efeito em suas muitas vidas, ele descobriu vidas com destinos tão iguais, descobriu que os laços de amor em que todos os seres humanos estavam atados o moviam sempre para uma nova era de conhecimentos, aprendizados e adiante em sua jornada.

Ele percebeu o impacto que seus atos de puro amor e também de desamor causaram em sua vida espiritual e nas vidas de outros espíritos.

Vivendo inúmeras vidas, ele aprendeu que a felicidade dos povos depende da cada um em sua individualidade e de como eles se comportam coletivamente entre eles e nas relações com outros povos.

O espírito, em sua análise, interna percebeu que a soma de tudo que viveu e participou fortaleceu seu sol interior, sua essência e o elevou a um nível superior de consciência. Descobriu, então, que suas heranças transcendentais o impulsionaram até este momento e que nada foi perdido, mas sim transformado em sua própria consciência.


O espírito, num lampejo de iluminação, se deu conta de que o conhecimento de que tudo é bom o havia libertado do mal, era uma verdade universal a ser vivida e que as polaridades, que chamamos de bem e mal, são as faces de uma mesma moeda, apenas um instrumento de evolução para a humanidade, é o livre-arbítrio de escolher uma dessas polaridades e vivê-las.

Porém, em graus evolutivos mais elevados, esta perspectiva (de livre-arbítrio) desaparece e só um caminho pode ser percebido, considerado e seguido.

O espírito, ao se defrontar com esta nova realidade, agora sua verdade, decidiu compartilhar com toda a humanidade esta descoberta redentora de felicidade, traduzida em paz, amor incondicional e harmonia entre todos os seres humanos.

Ele sabe que cada espírito tem seu tempo e sua hora para despertar para suas verdades, para a verdade universal e que, assim como o semeador sabe que lançando suas sementes na terra, tem de esperar para que a planta cresça e dê os frutos e, então, que sejam colhidos.


O espírito então se alegra porque sabe que fez a sua parte, cumpriu sua missão, seu propósito de vida, de existência.

Sejam felizes e sigam em frente, assim como o espírito deste texto, descobrindo e vivendo suas verdades, ajudando aqueles que de você necessitarem, com amor incondicional, paz e sempre em harmonia.



Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: alexvav / 123RF Imagens

Às vezes, demora mesmo para percebemos que aquela história não faz mais sentido.

Artigo Anterior

Construa um dia maravilhoso em 5 passos!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.