Lei da Atração

Treinando os 5 sentidos – processo de visualização

AtivandoosSentidosnaVisualizacao

Treinando o processo de visualização com os 5 sentidos



Neste momento, verifique se você está em um lugar calmo, tranquilo, desligue o celular, feche a porta e sente-se em uma cadeira de forma confortável. Sentado, mantenha sua coluna ereta sem cruzar pernas ou braços.

Respire profundamente “pelas narinas” pelo menos quatro vezes.

Feche seus olhos e imagine-se levantando e indo em direção a cozinha da sua casa. Você está entrando na cozinha e a sua frente está a geladeira. Aproxime-se da geladeira e veja-se ao lado dela. Agora, com a mão direta abra a porta da geladeira e sinta o frio. Agora imagine que na geladeira tenha um limão, pegue o limão, feche a geladeira com um pouco de força, de modo que possa escutar a porta bater. Agora vá com o limão até a pia. Pegue uma faca e divida o limão ao meio. Pegue um dos limões e leve-o até as narinas e sinta o cheiro do mesmo. Agora, leve o limão até sua boca e esprema-o de modo que caia algumas gotas em sua língua. Agora volte para o lugar de origem e sente-se novamente, respire profundamente e abra seus olhos.


Agora que você já leu, faça o experimento, vai lá ….

Nesta experiência foi aplicado o uso de todos os sentidos no processo da visualização: a visão, o tato, a audição, o olfato e o paladar. Opá!! O paladar deve ter sido para você uma das vivencias mais marcantes nesta experiência mental pois, ao ter ativado ele durante o processo de visualização, deve ter percebido que sua boca encheu d´água quando imaginou umas gotas caindo em sua língua, não foi assim?

O que você aprendeu com esta experiência, se ela foi bem sucedida, é que nosso corpo reage às sensações que são emitidas pelos nossos pensamentos e sentimentos. Não importa se a experiência é real ou não, se você realizá-la em sua mente, o corpo irá reagir como se fosse verdade. Portanto, só o fato de pensar e sentir-se como tal, o corpo assume aquela postura. Por exemplo, pense em algo bem triste, lembre-se de algum sentimento bem ruim, sinta-se um depressivo, um derrotado, então seu corpo se ajustará a esta situação. Pode perceber que talvez você tenha ficado cansado, exausto, sem vitalidade e indisposto para tomar ação, certo? Agora, pense ao contrário. Lembre-se de alguma cena de amor, coragem, vitória, de grande conquista ou diga para você mesmo: Eu sou um vitorioso e coloque-se AGORA na condição como tal. O que aconteceu então foi que seu corpo ganhou força, poder e se sentiu poderoso, pronto para marchar e até vencer uma batalha, não é? O corpo só é o corpo …

Nós já descobrimos que visualização não é apenas o processo de visualizar a coisa desejada. Visualização é movimento, é vida. Portanto, para que a experiência mental seja a mais real possível, a fim de que ela possa se materializar no mundo objetivo, é necessário que empenhemos nossos esforços para ativar todos os sentidos durante a aplicação da técnica.


É fato que não podemos visualizar algo que não tenhamos visto anteriormente, seja uma casa, uma empresa, um parque, uma loja ou qualquer outra coisa, portanto, o processo de visualização está intimamente conectado as imagens que guardamos em nossa memória. Ora, Spinosa nos ensina sobre a “Quimera”. Qual foi a última vez que você viu a quimera? A quimera é exatamente aquilo que não tem forma, portanto, qualquer coisa que não tenha forma não poderá ser localizada na memória. Sem forma, sem imagem. A mente arquiva imagens. Daí quando falarmos em “quimera” nada aparece em nossa mente.

Existe o processo imaginativo na visualização onde é possível criarmos coisas que não existem em nossa memória e este processo faz parte da imaginação criativa e não do processo da visualização propriamente dito. No vídeo motivacional a seguir aparecem dezenas de imagens que foram criadas pela imaginação criativa.

Pare uns 10 minutos agora e assista o “O Poder da Visão”



Imagine-se agora fazendo parte deste local ativando todos os sentidos

AtivandoosSentidosnaVisualizacao

 


Como se sentiu?

Na foto de visualização externa (acima) identificada diretamente pela nossa visão em estado de vigília, oferece uma paisagem que nos conduz a terra do bem-estar, certo?

É bem provável que você se sentiu bem ao entrar na foto, talvez tenha sentido o ar do ambiente, tenha sentido o vento tocar em seu rosto ou, tenha sentido calor, enfim, se você conseguiu “literalmente entrar na foto”, visualizando-se como se estivesse no local, então sua visualização em estado de vigília foi bem sucedida.

Agora, tente fazer isso novamente buscando em sua memória uma casa de praia ou do campo. Busque as imagens na sua memória e observe as sensações que são trazidas até você. Se estiver tendo dificuldades, feche os olhos. Com os olhos levemente fechados, lembre-se de tudo que existe naquele local e veja mentalmente, no caso de uma casa de campo, todos os elementos da natureza que compõem o cenário. Contemple o céu, veja as árvores frutíferas, as flores, os pássaros, com todo o brilho de cores que poderia perceber se estivesse agora no local. Sente-se e sinta o perfume das flores ou das plantas que emanam no local, o ar é puro, bem fresco e você pode ouvir o som do vento nas folhagens e os diferentes sons que são emanados pela própria natureza. Agora, levante-se e caminhe em direção á piscina, observe como as crianças se divertem, elas estão felizes e você contempla tudo ao seu redor. Enfim, ao praticar este processo, procure recordar as emoções vividas.


Se você não conseguiu visualizar todos os detalhes, não desista, talvez exista ainda algo em você que ainda esteja resistindo, tipo: “isto tudo é uma fantasia, uma bobagem”. Aceite a condição atual em que você se encontra e tente praticar este processo sempre que puder. No final, esta é a chance que você tem de ser diferente, isto é, de ser quem você é em sua própria natureza. E, recordar com o maior número de detalhes é ótimo.

Antes de explicar sobre a importância dos sentimentos e do desejo ardente no processo de visualização, vou descrever uma citação que foi tirada do Novo Testamento. De maneira simbólica, ela ilustra como é bem simples o processo de crença para começar a viver da sua alma:

“Pedi e vós será dado. Procurai e encontrareis. Batei na porta e ela vos será aberta. Pois aquele que pede sempre recebe. Aquele que busca, encontra, e a porta se abre para quem nela bate. Quem dentre vós daria uma pedra ao filho que lhe pedisse pão? E se ele pedir peixe, dar-lhe-eis uma serpente? Assim, se vós, malvados como sois, sabeis dar boas coisas a vossos filhos, com muito mais razão vosso Pai nos céus dará o que é bom àqueles que o peçam.”

Portanto, elimine a crença de que isto não funciona. Se parar para rever, verá que tudo que aconteceu em sua vida, sejam coisas boas ou ruins, elas foram, na verdade, criadas de formar consciente ou inconsciente por você mesmo. Talvez você esteja ainda pensando que tudo que você fez ou conquistou, na verdade, dependeu das suas ações. Sim, claro que sim.


Você já deve ter percebido que o universo está sempre pronto a favorecer as materializações que estão em harmonia com a felicidade nossa ou de outras pessoas? Quando nosso desejo tem por base uma vida virtuosa, este comportamento serve de base para a materialização de quaisquer coisas.

No final, este é o apoio que nossa alma precisa: virtudes. Quando visualizamos a realização de um desejo que está em perfeita harmonia com as leis naturais do universo, como a lei de causa e efeito ou, com aquilo que promove o bem, o bom e o belo, esse desejo recebe automaticamente a aprovação do universo e se transforma em uma forma de pensamento que está pronta para encontrar com a condição de se materializar no mundo ou plano físico e concreto.

No final, não podemos esquecer que o papel em branco não é apenas um papel em branco, por que ainda que ele esteja em branco, ele é a eterna possibilidade de qualquer coisa. Nós sabemos que tudo que existe primeiro existiu no plano ou mundo espiritual: “No princípio o espírito de Deus pairava sobre as águas do abismo”, ainda que pensamos que não havia nada, lá havia o espírito de Deus como a eterna possibilidade de vir a Ser. Portanto, já sabemos que o visível emana do invisível e que o finito procede do infinito. Este tema foi e continua sendo tratado pelas mais diversas religiões e por todas as tradições místicas e esotéricas, seja da antiguidade ou da atualidade. Portanto, tudo primeiro foi concebido no Pensamento Divino e somente assim, o Grande Arquiteto do Universo, tornou-se manifesto pelo uso do Poder do seu Verbo.

A única vantagem que nós temos enquanto seres humanos, é que quando nossos pensamentos e sentimentos encontram a harmonia necessária, esses corpos (mente-emoção) se tornam um único corpo, tipo cria ou aciona uma terceira coisa que, por sua vez, consegue estabelecer a conexão com Mente Infinita e, por sua vez, a situação, circunstância e pessoas são atraídas para que nossa grande ideia possa se materializar no mundo objetivo, concreto.


“Onde houver dois ou mais reunidos em meu nome no meio eu estarei”

Jesus, o Cristo.

Esta frase foi extraída da Bíblia e apresenta a máxima em todos os sentidos, seja no aspecto interno ou externo. No processo interno refere-se à união da mente a da emoção. No aspecto externo refere-se á união do homem e da mulher, do pai e mãe, sócios, amigos, parceiros, etc. Portando, onde houver harmonia, a Luz de Deus se manifestará ao nosso favor.

Então, descobrimos que “o processo da visualização” incluí: Pensamentos, Sentimentos e Comportamentos. Quando visualizamos uma situação ou um acontecimento cuja realização desejamos intensamente, criamos no universo as condições de conexão espiritual de sua manifestação. Se ela se manifestar é porque estamos harmoniosos, caso contrário, se houver dúvida, por exemplo, ou, se o seu desejo é para prejudicar alguém, o universo não fará parte disso. É importante lembrar que o universo está pronto para nos servir, de modo que nossos pensamentos e sentimentos também contribuam com o bem-estar de outros envolvidos.


 

O segredo da visualização:

Artigo Anterior

Não se preocupe se o mundo é justo ou não. Você não tem tempo para isso!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.