publicidade

Três passos simples para perdoar! eu segui e me curei!

Você devia perdoar! Fácil assim, não é? Normalmente é, para quem está de fora da situação!

O perdão na realidade é um processo contínuo que precisa de alguns passos para poder realmente acontecer de forma profunda e verdadeira. Com certeza é melhor levar algum tempo, do que ser rápido, porém não ser profundo, não envolver o emocional e ficar apenas no racional, mascarando a realidade.



Perdoar apenas no racional não é perdão. Apenas nos enganamos! Silenciosa e inconscientemente continuamos carregando mágoa, ressentimento e começam as gastrites, as úlceras, a hipertensão, a dificuldade de perder peso, a fibromialgia, as flutuações de humor, os problemas com o sono…

E como saber se perdoei com o equilíbrio razão-emoção?

Quando a gente lembra da situação que perdoou e ainda dói, foi perdão racional. Se não dói, foi perdão verdadeiro.


Vamos aos passos fundamentais para perdoar por inteiro, independente de quanto tempo leve.

Só assim você vai atingir o perdão real que cura as maiores dores emocionais e nos livra das marcas no corpo causadas pelas doenças psicossomáticas, as doenças que vem da dor emocional.

PRIMEIRO PASSO: Mude essa crença: Perdoar é esquecer!

Nosso cérebro não funciona assim. Não esquecemos! O importante é apenas aceitar o que aconteceu, pois já aconteceu e não podemos voltar atrás. Se não podemos voltar atrás, continuar presos ao passado só traz infelicidade, amargura e engessa nossa vida. Se não podemos voltar atrás, aceitar o que aconteceu é sinal de resiliência, de inteligência emocional. É uma vitória e não um fracasso.


Mas se a gente não consegue, o importante é continuar tentando até conseguir. Todos temos um tempo e, não podemos, nem devemos julgar o tempo dos demais e nem nos martirizarmos pelo tempo que levamos para alcançar nosso objetivo.

O importante é tentar, é perseguir até conseguir!

SEGUNDO PASSO: Tenha consciência que o perdão é fundamental para nossa saúde!

Tenha consciência que o ressentimento, a mágoa, o rancor, são pesos que quanto mais tempo carregamos, mais adoecemos, mais ficamos parados na vida. Que esses sentimentos gastam muita energia cerebral, elevam os níveis de hormônios do estresse, afetando nossa capacidade de concentração, de atenção, de foco e de memória, prejudicando nossa criatividade, produtividade e tomada de decisão.

E que, ao perdoar, nos livramos de tudo isso e precisamos colocar o limite no que ou em quem nos feriu. Perdoar não quer dizer ficar exposto para sofrer, quer dizer deixar ir o que aconteceu e precaver para não acontecer mais.

TERCEIRO PASSO: Aprender a ver de forma diferente uma mesma situação!

Estudos da Universidade de Harvard mostram que apenas 10% da nossa felicidade depende do mundo externo e 90% depende apenas da forma como você enxerga os acontecimentos.

Vamos a um exemplo prático. Só apanhei duas vezes na vida e, não foi dos meus pais, foi da minha vó. Durante muito tempo fiquei ressentida, magoada. Muito tempo!

A primeira grande surra veio com um aninho por tentar ver pela janela, se meus pais estavam chegando e derrubar por cima de mim uma bicicleta. Além de me machucar, levei uma surra, para engolir o choro. Claro que fiquei muito magoada, com muita raiva e, é claro que passei minha infância na cama, com doenças típicas de raiva, de mágoa, febres, reumatismo, faringites, sinusites, pneumonias recorrentes…

Me libertei de muitas doenças que pipocavam e mudavam de nome, de diagnóstico, de remédios, depois de adulta, quando comecei meu trajeto de cura e o perdão foi uma das ferramentas mais importantes.

Me libertei quando olhei para minha vó e percebi que ela apenas reproduziu o modelo que foi criada e fez o que achava correto, por amor. Pelo seu jeito de amar eu criei cicatrizes e, quando a gente guarda ressentimento, guarda as cicatrizes, as feridas, a dor, a gente cria algemas, correntes e acaba ficando lá no fato acontecido, seja em qualquer época, em qualquer lugar.

Como diz Nick Vujicic: “Quando você adota uma atitude de perdão, coloca em ação todo tipo de energia positiva”. E eu digo sempre que a positividade transforma. O perdão é uma emoção positiva e transformou minha vida.

Convido você neste instante a perdoar alguém ou alguma situação que está amarrando você ao seu passado.

O passado não volta mais, não perca mais tempo, mas respeite seu momento.

Grande abraço cheio de emoções positivas!

Isabel

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.