5min. de leitura

Tudo passa, tudo sempre passará!

A vida é o dom mais maravilhoso que existe. Gerar vida, além da nossa, promove um sentido ainda maior à nossa existência e à daqueles que nos rodeiam, família e amigos.

Contudo, por vezes, sentimo-nos doentes emocionalmente e este entorpecimento mental, faz-se sentir também ao nível do corpo. Fenômenos físicos e psicológicos entrelaçam-se e nada nos dá alegria ou motivação.


Assim, doentes, o próprio ato de trazer ao mundo uma nova vida constitui, aos nossos olhos, uma responsabilidade acrescida à qual achamos não estar à altura da exigência.

Surge a depressão que é uma forma patológica do estado nostálgico. A depressão é acompanhada, invariavelmente, de uma perda da fé em si mesmo, nos outros e até ao nível espiritual.

A pessoa incapaz de acreditar e reagir ao seu estado emocional, facilmente, agrava o seu transtorno. Desta forma é comum o paciente se isolar e permanecer longe da sua realidade, como que alienado do que se passa a sua volta. O que os outros veem é um olhar distante e uma mente sem ação, fixada na sua própria compaixão e descrença na recuperação da saúde.


No estado saudável, a pessoa sente-se bem experimentando, mesmo assim, momentos de dor, tristeza, melancolia e ansiedade, já que nos obrigamos a lidar com as várias situações que se nos deparam.

Nem sempre se vive acontecimentos alegres, por vezes, tem de se lidar com situações que desagradam ou até entristecem.  Quando tais ocorrências produzem infelicidade, apresentando-se como verdadeiras desgraças, eis que a depressão se está instalando, evadindo o corpo lentamente, em forma de reação negativa ao mundo e a todos os seus constituintes.

A doença emocional apresenta diferentes intensidades de acordo com a personalidade humana. A forma como as pessoas reagem é também diversa.


Contudo, não obstante tudo pareça mal, sempre é possível reverter esse quadro com ajuda especializada ao nível de compensação química e construção de um ambiente psicológico saudável, a sua volta. Lembrem-se que estes são recursos imprescindíveis para a reconquista da saúde mental e emocional.

Cuidar da saúde física e mental não é uma questão de querer ou não querer, é uma questão de dever para com a vida, para com o dom que nos foi confiado.

Se por estar depressivo(a) a tristeza se abate sobre o seu espírito, levante-se vá até à porta ou à janela e sinta a vida que corre lá fora. Além do estado interior em que se encontra, há uma natureza inteira que foi pensada e criada para si, para nós.

Observe as árvores que, por vezes, morrem de pé, mas as folhas, já sem vida, ainda dançam à volta da canção do vento. Olhe o céu que, às vezes é azul, mas outras, enche-se de nuvens e, por vezes, até chora.

Mas isso não traz qualquer impedimento aos bandos de pássaros que voam indiferentes ao estado do tempo, chilreando alegremente.

Olhe as flores outrora viçosas e agora, murchas e secas, prostradas em direção ao chão. E, no entanto, isso não as impede de querer irromper na próxima primavera. Pense na vida que gerou além de si, e o quanto esta vida aguarda receber um sorriso seu.

Tudo passa, tudo sempre passará, viva um instante de cada vez, com a certeza que o seu futuro há de ser a felicidade que procura.

Abraço de coração!

____________

Direitos autorais da imagem de capa: loganban / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.