4min. de leitura

“Tudo posso Naquele que me fortalece.” Tudo se torna possível para quem confia no filho de Deus que habita o seu ser

“Tudo posso Naquele que me fortalece.” (Filipenses 4:13)


Este versículo bíblico fantástico da carta do apóstolo Paulo aos filipenses não deve servir apenas para usar como legenda em fotos nas redes sociais ou como adesivo no carro, ele fala de fé mas, sobretudo, de autoconfiança.

Se você deseja obter sucesso em qualquer área de sua vida precisa, primeiro, confiar em que é capaz de consegui-lo. É difícil executar algo quando que não se tem certeza de ser capaz.

Vejo muitas pessoas enxergando o sucesso na vida como a capacidade para fazer tudo; eu já enxergo o sucesso como concluir algo que se propôs fazer.


Seja qual for a sua aparência – magra, abaixo ou acima do peso, morena, ruiva ou loira, careca ou rastafári, barrigudo(a) ou palito de fósforo –, é preciso, de uma vez por todas, entender que autoconfiança não é confiar na sua aparência física ou seu atual estado psicológico, é óbvio que é importante olhar no espelho e se sentir bem, ter estabilidade emocional, mas vai além disso, autoconfiança é confiar no filho de Deus que você é, assim mesmo como está.

Poder tudo Naquele que o fortalece vem de crer que você não vive pela própria força, mas pela força de Deus-Pai que permeia os céus e a Terra, e vivendo por essa força, você é capaz de transformar tudo o que o torna insatisfeito e conquistar aquilo que almeja. Tudo se torna possível para quem confia no filho de Deus que habita o seu ser.

Todas as coisas existem com um propósito e significado.

Diz se que a palavra inútil vem de fútil. Não há futilidade, no entanto, no mundo da realidade criada por Deus. Todas as coisas existem com um propósito e significado. E, quando entendermos que todas as atividades do Universo são necessárias para algo, seremos capazes de visualizar aquilo que tem vida dentro de nós e aquilo que não a tem. Tudo está sob o controle de um grande senso de propósitos que podemos chamar de amor de Deus.


O amor de Deus nos leva a renunciar a coisas terrenas, a abdicar de sentimentos de abandono e raiva, e ir em direção à aceitação, à construção de uma vida abundante.

“Eu vim para que todos tenham vida, e vida em abundância”, diz Jesus, segundo o livro de João.” (10:10)

Não há inutilidade nas relações com quaisquer pessoas com quem encontramos nesta vida. Mesmo as que parecem ser nossas inimigas são apenas espelhos que nos ensinam o que falta em nós. São professores que abrem caminho para promovermos melhorias.

Gratidão a Deus, que nos ensina todos os dias essas verdades e nos dá a coragem necessária para viver com gratidão e sem inutilidade.

 

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.