Tudo segue um plano Divino. Nada se encontra fora de controle… nunca esteve!

O “eu”: produto de uma grande ilusão!  verdade é simples… é muito simples mesmo !  As pessoas, os “eus”, são quem distorcem tudo.

Em última instância, saibam que nunca houve um Eu real separado de todas as coisas, ou seja, nunca existiu um personagem que possui um nome .

O “você”real é o tudo e o nada… isso é algo oceânico!

Disseram que esse mundo é Maya (ilusão)… e isso é real até o ponto onde não se distorça essa verdade que é tão incompreendida ainda.

Disseram, também, que o eu, esse que até possui um nome… ele também é Maya (ilusão).

Não pedirei para que acreditem no que menciono aqui. Busquem vocês mesmos com seu discernimento interior e, assim, compreenderão.

Imagine que desde que ocorreu seu “nascimento” sobre este plano da existência, o você mais profundo e oceânico, que é também a expressão individual daquilo que é imutável, ou seja, o Um/ o Todo. Por favor compreenda que dar nomes aqui não importa. Essa manifestação e expressão sempre foi o que É. Desse modo, vocês pensaram ser apenas um Eu individual por muito “tempo”             (o tempo em si já demonstra ser outra ilusão), e a grande maioria assim se compreende ainda…

Porém, em última instância e compreensão, nunca houve uma real separação em nada… o que há, é apenas uma profunda e ilusória sensação de individualidade.

Tudo aquilo que você acreditou ser um eu, é na verdade o todo se compreendendo, como o João, a Maria, e até mesmo como um cachorro, uma simples formiguinha, um organismo unicelular, um sistema solar, um universo.

Nenhuma dessas percepções do existir é melhor ou pior que a outra. Pois, na verdade, não há nenhuma e nem outra percepção em separação. Isso é real!

Compreendem por que é dito que tudo é experiência?

O objetivo da mensagem, exposta aqui, é fazer com que este conteúdo se torne uma faísca… e assim, entre em contato com seu fogo Interior, a energia primordial e imutável que todos somos.

A compreensão profunda sobre o que é o eu é pesada, caso você não esteja preparado. Dói saber que as coisas não são como parecem ser.

Amigos, por favor, compreendam que o eu, é quem sente essa dor, e não o você Oceânico…

Queridas almas-consciências compreendam que é o eu quem possui um nome. É o eu quem acredita profundamente ser esse nome… pois nesta sociedade doente, as coisas precisam de nomes e rótulos, e assim, tudo se torna limitado.

Amigos, compreendam que almas não possuem nomes… energias não têm nomes.

Talvez você agora compreenda que o eu nunca existiu da forma que pareceu existir.

Você poderia estar se perguntando, mas como assim?

Como tudo é a experiência ocorrendo e auxiliada por um plano Divino, houve a necessidade de ocorrer uma suposta “amnésia” sobre a consciência pura e oceânica que tudo é.  E assim o todo foi se experienciar.

Os “eus” são como produtos ou criações de uma realidade ou consciência maior (ampla), que se encontra em tudo. Isso poderia ser descrito como um sonho… onde as personalidades estão sendo sonhadas por algo maior…

Quando certas personalidades se dão conta disso, elas simplesmente acordam e se tornam um com esse algo maior. E é então que a compreensão de ser um simples eu desaparece.

Agora o “novo estado de compreensão do existir ou nova consciência” sabe que sempre enxergou a vida pelos olhos de uma determinada forma física. Na verdade, sempre foi este ser que enxergou por seus olhos e não um ilusório eu… essa consciência e compreensão do existir mais amplo, nunca esteve distante. Ela sempre esteve ali o tempo todo. Em cada momento da vida.

A “nova consciência” que acordou sabe que isso que se compreende ser é muito amplo. É algo que pode ser difícil de ser compreendido. Pois agora há uma nova compreensão de ser e de se encontrar em tudo e em todos, ou seja, no ar, na água, no outro… e absolutamente em tudo.

Sempre foi assim. “Amigos, acordem, porém cada um em seu tempo”…

Saibam que não há o momento onde vocês deixam de existir! Há apenas a transformação sobre a compreensão do  viver… tudo se transforma em ciclo infinito de existir.

Por mais que algo se apresente em sua vida como algo “bom  ou mal” ou até mesmo como “certo ou errado”. Por favor, não desanime!

Pois tudo segue um plano Divino, por mais que as coisas se tornem “pesadas demais, ou até mesmo sutis ao extremo. Saibam, que nada  disso é o acaso operando. Nada se encontra fora de controle… nunca esteve!

Trabalhando interiormente pela verdade…

Gratidão!

_______________

Direitos autorais da imagem de capa: epokrovsky / 123RF Imagens



Deixe seu comentário