Fofuras do Dia

Um cachorro carente foi buscar a ajuda de um homem no trabalho. A continuação dessa história é bela e esmagadora!

cachorro busca ajuda

As pessoas costumam ajudar e adotar filhotes com uma frequência bem maior. Os motivos disso talvez sejam aceitáveis e é até possível entender: queremos eles conosco pelo maior tempo possível. Além disso, filhotes são as coisas mais engraçadas, bonitinhas e energéticas que podemos ver; e são mais incapazes ainda de cuidarem de si.



Mas e aqueles que não são adotados, que vivem nas ruas e que precisam de ajuda? Bom, o que esse homem fez foi algo incrível e que pode servir de exemplo para todos nós. E eu espero que isso chegue no maior número de pessoas possível.

Conheça a história de um desses carinhas que não tiveram chance:


Um dia, Cody Leightenheimer estava no trabalho e viu esse pequeno cachorro. “Tive vontade de largar tudo e ir abraçá-lo, mas tinha trabalho a ser feito. Ele se aproximou de mim e me olhou com esses grandes olhos. Fiz carinho e percebi imediatamente que ele estava coberto de pulgas, emaranhado e não estava em boa forma física. Quando olhei mais perto, percebi que ele tinha um monte de cinzas ao redor de seu focinho, orelhas e rosto.”

01

“Eu o alimentei com frango de fastfood do meu almoço, pois ele estava tão magro que eu podia sentir seus ossos. Comecei a enviar essas fotos para minha esposa, planejando implorar para levá-lo pra casa. Mas não precisei fazer isso.”

02


Enquanto terminava o expediente, o cachorrinho adormeceu no chão e ficou lá durante o dia inteiro.

03

Quando chegaram em casa, Cody removeu dezenas de pulgas e o levou ao veterinário. Aqui está sua lista de problemas: 1 – Crescimento atrofiado por desnutrição; 2 – Cataratas e um problema na íris devido a um traumatismo na cabeça; 3 – Úlceras no estômago causando vômito; 4 –  Quatro fístulas oronasais em sua boca causadas por seus dentes podres; 5 – Completamente surdo.

04


Segundo os veterinários, o cachorro é um Pastor-de-shetland com idade entre 8 e 12 anos e pesando cerca de 3kg.

05

“Toothless”, Banguela, em português, (nome dado pela filha de 5 anos por causa do amor dela pelo filme “Como Treinar o seu Dragão”) passou por cirurgia nas fístulas e por um tratamento médico crítico. Tinha uma família que o amava tanto quanto seus dois filhos – e um pouco mais.

06


“Banguela”, mesmo sendo um “senhor”, conseguiu ter a boa vida que merecia. Tratado como um rei e protegido por Cody e sua esposa, Kasie.

07

Não precisava mais viver no frio, mas às vezes se divertia nele.

08


E usava roupinhas e acessórios…

09

010

011


012

O que ele mais gostava de fazer era dormir.

013

E tinha muito tempo para isso…


014

“Foi dito que Banguela tinha de 3 meses a 1 ano de vida. E ele conseguiu até 1 ano, pois ficou muito doente para nos agraciar com sua grandiosidade por mais um dia.”

015

E, no último dia 2… “Eu assisti o meu maior amigo, o animal de estimação mais amoroso e o lutador mais heroico que já conheci, tirar um último e merecido cochilo, enquanto sua mãe e eu segurávamos suas patas.”


016

“Eu nunca pensei que pudesse amar um animal de estimação tanto quanto eu o amava, tanto quanto nós o amávamos. Todos os que o conheceram, instantaneamente o amavam. Seus veterinários, nossos amigos, um teatro cheio de espectadores, quando ele fez um papel de figurante numa peça… Esperamos que a gente tenha lhe dado boas lembranças suficientes para acabar com quaisquer maus que ele viveu antes.”

 

Essa foi uma das histórias mais bonitas que já vi e que já mostrei para vocês aqui, pois nos faz ver que nunca é tarde para ajudar um cachorro em necessidade e colaborar para aquilo que todos merecem: uma vida digna, à altura do que são, não importando a raça ou idade. E cá entre nós, queridos leitores, esse foi um dos posts mais emocionantes que já fiz aqui. ( Via Tudo Interessante – Via ViralNova)

 

O outro lado dos signos – a verdade nua e crua sobre o lado sombrio dos signos

Artigo Anterior

Encantamento amoroso

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.