ColunistasAmor

Um dia, inesperadamente, o amor bate à porta. E agora?

um dia

11/12/2012 – Amor e fragilidade



O amor chega depois que todo o desejo de amar acabou. O amor é frágil, não aguenta a ansiedade. O amor entra depois que todas as resistências caem por terra. O amor é frágil, não suporta condições impostas.

Um dia, inesperadamente, o amor bate à porta. E agora?

O que fazer para acreditar que é verdade?


O que fazer com a raiva da vida por ela ter me negado o amor?

O que fazer com toda a humilhação por ter mendigando migalhas de afeto?

O que fazer com todo esse ressentimento pelos maus tratos causados por abissais desafinidades?

O que fazer com todas essas feridas abertas?


O que fazer com tanta rigidez que me defendia das desqualificações e que me impede agora de me entregar?

O que fazer para ter coragem de me abrir?

O que fazer para enterrar aquele corpo vazio de carinho e cheio de amargura?

O amor chega depois que todo o desejo de amar acabou. O amor é frágil, não aguenta a ansiedade.


O amor entra depois que todas as resistências caem por terra. O amor é frágil, não suporta condições impostas. O amor se mantém quando encontra flexibilidade. O amor é frágil, não transpassa a rigidez.

O amor é possível depois que aceitamos e entregamos a própria fragilidade. Esta é a maior força que existe, aquela que é trazida pela fragilidade.

É preciso perder até a esperança, é preciso não ter nada, só um grande vazio, porque é nele que o amor irá se instalar.

Aos ainda rígidos uma dica: sem fragilidade não tem amor.


É essencial conviver pacificamente com a fragilidade para que o amor se aproxime. Se não fragiliza não é amor.

*Texto extraído do livro “Somos mais interessantes do que imaginamos.” – Arly Cravo



Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123rf / fizkes

Não tenha medo de perder pessoas. Tema perder-se dos seus sonhos, tentando agradar quem não se importa com você

Artigo Anterior

Se a pessoa não consegue entender por que você está chateado com ela, nem adianta tentar explicar

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.