3min. de leitura

Um dia sem amor, acredite, é um dia perdido!

Quanto tempo faz que você não compartilha um momento externo de gentileza?

Seja para doar um assento para uma gestante, ajudar um idoso a atravessar a rua ou, simplesmente, abaixar para pegar uma moeda de alguém que caiu no chão.


Será que gentileza está em falta nas pessoas? Percebo tudo se transformando em tecnologia e modernidade, mas se pensarmos por esse outro lado, onde vamos parar desse jeito? Máquinas substituem batidas cardíacas?

Até quando? Reparar nos outros faz-me agradecer ainda mais por continuar levando comigo o que aprendi quando pequena: respeitar e amar ao próximo.

Sentir falta de valores e princípios pode significar que estou no caminho certo?

Gosto de ajudar a todos, sem poupar esforços. Talvez, porque eu já tenha lido muito nas histórias de princesas, que a mudança começa por nós mesmos, sendo assim, fico feliz em estar fazendo a minha parte e contribuindo de alguma forma espontânea. Sem obrigações.


É prosperar o bem, sem olhar a quem. Sei que o mundo anda perdido, mas precisamos nos encontrar. Conhecer os nossos limites e nos doar, por inteiro e de verdade.

Então, seja como for, no tempo que você encaixar na sua agenda: apenas faça. De coração, com boa vontade. Porque uma coisa é certa: hoje em dia, gentilezas não passam despercebidas.

Portanto, seja você, a procura do outro. E, assim, nos tornaremos melhores, não só como cidadãos, mas, principalmente, como seres humanos.

Preze pela evolução espiritual, sempre. A fé move montanhas e você pode ser o começo de uma nova era.


Tudo é questão de escolha: viva, pare de apenas sobreviver. Que venham tempos de paz! Quando foi a última vez que você fez alguém sorrir?

Se você pensar para responder essa pergunta, há algo de errado.

Felicidade deve ser a urgência jamais esquecida. Pense nisso!





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.