Um dia, seu (sua) ex foi sua opção atual. Respeitar suas escolhas é respeitar a si mesmo

4min. de leitura

Após anos de paixão e intimidade, dividindo as dores, os sonhos, compartilhando experiências e amigos, ter que tratar um (a) ex como uma pessoa estranha requer muita frieza.



Um dia, seu (ua) ex foi sua opção atual. Respeitar suas escolhas é respeitar a si mesmo. 

O respeito que temos por um ou uma ex é exatamente proporcional ao respeito que temos por nós mesmos. Independente dos erros que a pessoa, a qual nos relacionamos, tenha cometido, ela foi uma escolha nossa, calcada nos valores e necessidades que tínhamos naquele momento.

Não escolhemos alguém para dividir a vida ou a intimidade ao acaso. Essa decisão tem a ver com aquilo que buscamos para nosso futuro, com aquilo que somos e que admiramos no outro. É chegada a hora de assumir essa responsabilidade porque só fazem com a gente aquilo que permitimos que façam.

Ele tinha caráter duvidoso, e você casou e teve filhos com ele?


Ela era uma interesseira, e você ficou 5 anos na relação?

É claro que, às vezes, as pessoas nos enganam mesmo. Mas, se não partimos na primeira traição ou mentira, na primeira grosseria ou tapa, então a responsabilidade de se relacionar com a pessoa errada passa a ser nossa. Voltar para um homem que a agride ou para uma mulher que mente patologicamente tem mais a ver com você e sua baixa autoestima do que com a outra pessoa.

E, ainda depois, sair por aí falando mal dos ex só nos coloca em um papel muito pequeno.


Afinal, se o seu (sua) ex-namorado (a) era um monstro, que pessoa é você que ficou tanto tempo com ele (a)?

Não. Você não é tão ingênuo (a) assim. Porque, apesar dos defeitos, talvez ele (a) também o (a) tenha amado. Então, o que fazer com as falhas do amor? Relevar, perdoar. Sabemos que um coração ferido é capaz de levar a atitudes duras. Devemos levar em consideração que vivemos em um mundo repleto de inseguranças e vaidades. E quanto mais as pessoas amam quem lhes fere, mais disponíveis ao ódio ficam.

São esses momentos que levam a atitudes completamente antagonistas ao sentimento de carinho que se tem pelo outro. Porém, compreender e perdoar não significa reatar.

Apenas deixe ir tudo de ruim que passou. Libere toda a mágoa. Não importam mais as feridas, as mentiras e as brigas. Fique apenas com os momentos alegres, de amor.

Fique com o aprendizado. Guarde na memória o que era bom e aquilo que admirava no (a) seu (a) ex. Ou ainda, as coisas maravilhosas que os uniam.

Essa é uma bagagem que você vai carregar para o resto da vida, então retire as coisas pesadas e leve o leve. Permita-se sentir saudades. Deixe que lugares, coisas e pessoas revivam as suas memórias dos momentos que tiveram juntos, sem achar que é uma recaída. Faz parte. Somos humanos.

Além de acalmar o coração, mostra maturidade em assumir as suas escolhas do passado e lhe deixa em paz. E se puder seja amigo (a) do (a) seu (a) ex. Essa é a melhor maneira de você respeitar a paixão que sentiram e, principalmente, o amor que você teve por ele (a). Porque, afinal de contas, pessoas interessantes não escolhem mal. Apenas escolhem cada vez melhor.

Boa sorte!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: gstockstudio / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.