ColunistasReflexão

“um momento pode mudar tudo!”

“Um momento pode mudar tudo”

“Um momento pode mudar tudo”, filme baseado no livro homônimo, escrito por Michelle Wildgen.



Numa determinada cena a atriz principal fala o quanto ela gostaria de fazer determinadas coisas em sua vida, mas alega “que é tarde demais” e “que carrega desejos reprimidos dentro de si e não consegue expressá-los”.

O corpo é o veículo da alma e “qualquer coisa que esteja gritando” e lhe trazendo insatisfações internamente é um sinal de pedido da sua alma para que ela seja ouvida. Assim, toda a raiz de uma insatisfação qualquer está escondida no fundo da alma. A sabedoria da Mãe-Terra não traz a nós aquilo que queremos, e sim, o que nossa alma necessita para crescer em consciência. Infelizmente, muitas vezes, não paramos para ouvir o que ela tem a nos dizer.

Sabemos que a repressão emocional pode provocar inúmeras doenças psicossomáticas e, mesmo assim, desde muito cedo aprendemos o quanto devemos passar uma imagem de pessoas fortes e belas na vida social em todas as áreas da nossa vida. Assim, percebo o quanto essa urgência em PARECER não nos deixa aprofundar em algumas questões para o desenvolvimento pessoal e aprimoramento do nosso SER.


A repressão pode ser lentamente dissolvida se trabalharmos a autoexpressão e o toque físico com amor e acolhimento. As emoções se relacionam com os órgãos e vísceras do nosso corpo e vice-versa. As doenças muitas vezes são resultados de um processo de estagnação e desequilíbrio dessas emoções.

Quando nos libertamos de toxinas físicas, emocionais e energéticas através da alimentação equilibrada, meditação, respiração profunda, Reiki, EFT etc, nosso corpo está recebendo uma mensagem para se autorregenerar, pois essas energias nutrem e reestruturam as nossas células.

A mudança do estilo de vida, o contato com a natureza, manter os pés na terra, absorver o sol para produção da vitamina D e o contato com pessoas equilibradas, são fatores que ajudam a nos desenvolvermos e sermos melhores.

Também é importantíssimo cuidar da energia da mente. A mente, muitas vezes, está sufocada com os acontecimentos passados, ressentimentos e mágoas. Respeitar-se, honrar-se e ter compaixão por você mesmo é dar os primeiros passos no caminho da liberdade interior.


Além disso, a falta de comunicação e autoexpressão saudáveis interferem negativamente na nossa saúde. No caso da personagem, a comunicação reprimida manifestou-se (literalmente) no GRITO que ela deu na busca da libertação interior por algo que ela queria fazer, mas que por diversos motivos não fazia. Nesse sentido, quantos processos reprimidos nós também carregamos internamente e deixamos de vivê-los por medos e bloqueios sociais, coisas do tipo o que “os outros irão achar”?

Energias como a raiva e o ódio podem ser mal compreendidas, mas tudo o que existe tem um motivo de ser. E, se soubermos compreender e trabalhar essas energias canalizando-as positivamente, elas podem se transformar em curas para a saúde do nosso corpo, da alma e do espírito.

Saúde e libertação! Daniela Medina


Ode a mim mesma!

Artigo Anterior

Medo ou intuição? essa, com certeza, é uma dúvida que paira sobre nossas vidas…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.