4min. de leitura

UM TEXTO GENTIL PARA O LEITOR DOS TEMPOS MODERNOS…

Ser gentil é saber colocar-se no lugar do outro. É tratar as pessoas como gostaríamos de ser tratados, afinal de contas ninguém em sã consciência gosta de ser tratado de forma fria ou ríspida.


Inicio meu primeiro artigo do ano confessando que escolher um tema sobre o qual escrever nunca foi uma das tarefas mais fáceis para mim. Gosto de falar sobre tanta coisa, mas tenho uma queda por assuntos relacionados ao que há de mais íntimo no coração humano. Sentimentos, pensamentos, comportamentos, reflexões acerca da vida.  Sinto que ao expor minhas ideias e opiniões estou de algum modo influenciando positivamente quem lê meus textos. Apesar de não ter qualquer tipo de formação em filosofia, sociologia ou psicologia, muito menos em letras, o gosto pela leitura e escrita vem desde muito cedo, o que me impele a estar aqui dando livre vazão às palavras.

Como o ano está recém iniciando, ainda é tempo de refletir sobre nossos desejos para 2017. Muitos desejam saúde, amor, felicidade, prosperidade, paz. Claro que tais desejos são unanimidade. Porém, hoje venho por meio deste texto desejar um GENTIL 2017 aos leitores. Ser gentil, em tempos de “selfies” e mensagens instantâneas tem se tornado uma árdua tarefa. Porém não é impossível de colocá-la em prática. Eu mesma procuro sempre exercitar minha gentileza.

Ser gentil é saber colocar-se no lugar do outro. É tratar as pessoas como gostaríamos de ser tratados, afinal de contas ninguém em sã consciência gosta de ser tratado de forma fria ou ríspida. Como é gostoso ser bem recepcionado onde quer que você vá, com palavras doces e um sorriso no rosto. Como é importante tirarmos alguns minutos a mais da nossa atribulada vida para responder de uma forma educada a um e-mail ou whatsapp. O que mais vejo, sobretudo em cenários “digitais” são respostas mecânicas. Um “ok” ou um emoticon de “joinha”, um “depois eu respondo” e com isso ocorre o famoso “visualizado e não respondido”. E a pessoa do outro lado da tela pensa: “quanta falta de gentileza”. Eu pelo menos penso dessa forma. Essas são apenas algumas das formas de transpor a pouca gentileza para os meios virtuais.


No nosso dia-a-dia, não é diferente. Atos gentis são muito pouco praticados. Alguns hábitos básicos para o bom relacionamento, como um “bom dia”, “tudo bem?”, “posso ajudar?”. Um simples olhar com simpatia ou um aceno de cabeça. Atender a um telefonema de forma educada. Conceder o lugar para um idoso e uma gestante no ônibus ou na fila do banco. Pedir “com licença” ao precisar passar por alguém. Dizer um “muito obrigado” àquele que nos atende com prestatividade. Perceba que são todas ações simples de serem praticadas. Não estou aqui exigindo que as pessoas façam um trabalho extraordinário. Apenas que a gentileza volte a fazer parte da nossa rotina nos mais pequenos atos.

Se você leu esse texto e de alguma forma ele o tocou positivamente, minha sugestão é: compartilhe essa ideia. Como dizia o poeta “gentileza gera gentileza”. Sejam, então, mais gentis. Dessa forma uma corrente de gentilezas vai se espalhar na sua casa, no seu trabalho, no seu bairro, na sua cidade, no seu país…E teremos, juntos, tornado o mundo um lugar muito mais gentil para se habitar.


Pabla Vieira





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.