Uma pessoa emocionalmente saudável sabe ser grata pelos pequenos detalhes da vida

“Quanto mais uma pessoa aprende a encontrar prazer nos pequenos detalhes da vida, mais se torna saudável emocionalmente.” (Augusto Cury)



Conversava esta semana com uma amiga psicóloga sobre os detalhes; eles fazem parte da vida em toda e qualquer área; são neutros e contribuem tanto para o progresso quanto para o regresso, tanto para o bem quanto para o mal.

Ao fim de nossa conversa, eu formulei a seguinte metáfora: “Os detalhes da vida são como os grãos de areia, se você olhar um único grão, ele é quase imperceptível, mas juntos formam a areia de uma praia, formam um deserto!”

Vamos refletir juntos sobre como os detalhes impactam nossa vida?

Pense você na área amorosa. É comum ouvirmos que, com o passar do tempo, a relação não é mais como fora no seu início, por vezes, ela esfria, as surpresas desaparecem, assim como cessam os elogios, os passeios e, em muitos casos, o relacionamento termina, termina pelos detalhes!


Em uma empresa que preza pela ética, ocorre o mesmo na hora de se promover um funcionário. Levam-se em consideração todos os requisitos básicos para se assumir o cargo específico, mas principalmente os detalhes da conduta do funcionário no cotidiano até aquele determinado momento.

Até mesmo na área da saúde há muitos casos em que as doenças são como que “criadas” por nós mesmos diariamente, com hábitos, a título de exemplo: gastrites por conta da ingestão de alimentos impróprios habitualmente ou doenças pulmonares por conta do vício no tabaco.

Segundo o dicionário, detalhe é sinônimo de pormenor, particularidade, minuciosidade. Acerca de tais definições, trago um pensamento do detetive Sherlock Holmes (personagem de ficção da literatura britânica criado pelo escritor Sir Arthur Conan Doyle): “Os pequenos detalhes são sempre os mais importantes.”


E saber reconhecê-los e apreciá-los faz toda a diferença, inclusive para uma vida prazerosa, como bem disse o famoso psiquiatra Augusto Cury: “Quanto mais uma pessoa aprende a encontrar prazer nos pequenos detalhes da vida, mais se torna saudável emocionalmente.”

Penso que as mudanças também se originam dos detalhes; não há como almejar outras rotas, novos resultados, sem promover mudanças sutis. De certa forma, elas foram responsáveis por trazer você até seu estado atual de vida e serão elas quem poderá levá-lo a outros níveis. Porém saber enxergá-las é uma arte, e identificá-las na sua rotina requer um hábito que estimo muito: o hábito da observação. É como um olhar clínico, aquele olhar em que você percebe algo e, a partir disso, pode ter novos questionamentos e, com eles, novas respostas para, lá na frente, colocar em prática e obter novos e melhores resultados.

Observar perpassa inclusive mudança de perspectivas: “Será que está tão ruim assim?” Pequenos detalhes guardam grandes significados!

Agora, por favor, não me pergunte de onde os detalhes da sua vida vêm, muito menos como você deve proceder depois de identificá-los, pois essa tarefa é individual e solitária, requer exame de consciência, exige, por vezes, “rebobinar a fita da vida” e perceber onde teve seu início.

Imagine você que uma pessoa hoje é diagnosticada com síndrome do pânico, concordemos em que ela não acordou hoje com isso, essa síndrome foi desenvolvida nos detalhes, por um longo período, engolindo “sapos”, não impondo limites, tentando agradar a todos, passando por excessivas situações de estresse, e por aí vai… Nasceu dos detalhes da vida.

A partir dessa nossa reflexão, eu lhe deixo algumas provocações: que ações minuciosas, simples, você poderia promover aí na sua rotina que lhe garantiriam melhores resultados? Como você poderia passar a enxergar alguns fatos antes considerados negativos ou ruins?

 

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: Sasa Mihajlovic/123RF Imagens.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.