9min. de leitura

Uma receita de números: os 5 sentidos…

Os números são usados desde a antiguidade como uma forma de fazer cálculos, mas na realidade eles são a forma mais realista de usarmos o poder do nosso cérebro.


Os números modificam-se em função da justaposição dos sete dias da semana e dos doze meses do ano, numa sequência de fases, onde os filósofos e cientista do tempo explicam que ”… o magistério tem como princípio: um, quatro, três, dois, um…”(Dom Pernety).

De acordo com as ideias de Pitágoras, o Universo deve ser visto e compreendido como um todo harmonioso, onde tudo emite um som ou uma vibração e obedece a uma ordem pelos números.

O nosso cérebro realiza cerca de 100 mil operações por segundo e pode recolher cerca de 100 trilhões de bits de informação.


A cada segundo de tempo o nosso cérebro recebe 100 milhões de mensagens enviadas do sistema nervoso, mas apenas algumas delas são capazes de produzir uma resposta.

Isto acontece porque na maior parte do tempo estamos desperdiçando o poder da nossa memória e da nossa mente.

Se somarmos todos os estímulos que passam pelo nosso cérebro enviados dos 5 sentidos, estaremos a gerar cerca de onze milhões de bits de forma inconsciente, apenas processando cerca de dezesseis bits.


Isto significa que não treinamos adequadamente os 5 sentidos.

Os 5 sentidos, de acordo com informações históricas são: visão, paladar, olfato, audição e tato.

Mas a ciência reconhece como sentidos outras quinze sensações internas; calor, frio, fome, sede, fadiga, etc.

Ao abordar esta informação tenho apenas como intenção desenvolver em cada um dos meus leitores a vontade e o despertar dos sentidos.

1º A VISÃO

Ao ser desenvolvida de forma adequada, aumenta a nossa concentração e reforça a audição. Em estados de concentração mais avançada, podemos alcançar o poder da projeção mental e a visualização da auréola.

Através dos olhos recebemos um volume imenso de informação, cerca de cinco milhões de bits, através de imagens, as quais usamos para reforçar a memória. Quando colocamos de forma visível os nossos pensamentos estamos gerando relaxamento. As imagens que escolhemos nessa seleção ajudam-nos mais tarde ir em busca de uma memória.

Costumo usar esta informação quando um paciente não me dá os dados necessários para que eu entenda o seu distúrbio alimentar. Então, solicito que me abra visualmente a sua geladeira e me relate o que contém, com detalhe, prateleira a prateleira. A forma como isso é transmitido dá-me acesso aos dados que preciso para fazer mudanças seguras nas suas compulsões ou nas suas carências, pois vou colocar novos alimentos nos mesmos locais, aqueles que ele(a) escolheu para os alimentos prediletos.


2º A AUDIÇÃO

Ouvimos mais do que temos noção, o ouvido reforça o entendimento e a compreensão.

Aqui podemos compreender a forma como devemos falar com um filho em crescimento, com autoridade, doçura e sem gritos, pois somos nós os responsáveis pela forma como eles irão mais tarde gerar o seu nível de compreensão com o mundo ao seu redor.

Lembro-me da minha mãe usar sua autoridade sempre aos gritos e eu usava a minha intuição gerando surdez. Isso levou-me a vários episódios de problemas auditivos, os quais naturalmente melhoraram quando me tornei independente.

Creio ter tido novas crises de ouvidos e de surdez quando estava em processo conflituoso com o meu primeiro marido, o qual usava o seu poder através de agressões físicas, com gritos.

Aí o meu desconforto voltou, assim como crises sérias de inflamações. Quando ultrapassei o meu divórcio e voltei a ter paz auditiva, voltei a ter normalidade e qualidade de vida no entendimento e compreensão com o universo à minha volta.

Hoje digo com bastante alegria que um dos meus maiores sentidos é a capacidade auditiva, ouço longe!

No entanto, o meu ouvido esquerdo, numa dessas agressões, ficou reduzido em 20% e mais tarde ao ter tido um AVC, restou-me apenas 30% de audição no lado esquerdo.

Mas, o ouvido direito ouve pelos dois e dá conta de todos os sussurros ao meu redor.


3º O TATO

Este é o mais apetecível de todos os sentidos.

Já o descrevi de forma bem explícita numa crônica. As nossas mãos são receptoras de sensações, as quais reforçam a nossa percepção com as coisas e as pessoas ao nosso redor.

O tato abre portas para um mundo vasto, onde podemos usar a faculdade de detectar energias tocando em objetos. Chamamos isso de psicometria.

Damos e recebemos através do toque de mãos. Ao acariciarmos estamos comunicando sem palavras e olhares, estamos apenas transferindo energia de um corpo a outro.

Escolha alguém de sua confiança, feche os olhos e desvende o seu rosto com as mãos, apenas com os “olhos” das mãos e dará conta como é vasto o mundo dos invisuais.

É caso para pensar … afinal a pele é o nosso coração periférico!


4º O PALADAR

Este sentido leva-nos ao que chamo de ex-libris  dos sentidos. O paladar educa e melhora os sentidos do olfato e do tato. Ou seja, melhora o nosso espírito, levando-nos à compreensão do pecado da gula.

Tente sentir o sabor de cada alimento que coloca na boca, a sua textura, as várias informações contidas no seu crescimento, desde a semente até chegar ao seu prato. Imagine todas as fases e sinta-as com a precisão de um chef gourmet.


5º O OLFATO

Como costumo dizer, eu primeiro cheiro e depois é que escolho.

Considero-me olfativa e é talvez o meu maior sentido, seguido da audição. Até para comprar roupa eu cheiro os tecidos. Adoro o cheiro dos meus filhos e do meu marido ao acordar, o cheiro deles controla os meus comandos da felicidade. Esta informação mostra-me que está tudo bem com a minha família. O cheiro de alguém indica-nos o seu estado de saúde, a pele exala mais ou menos acidez.

Este tipo de situação ou reação não acontece apenas comigo, há muitas pessoas com esta tendência. Isto explica-se, porque o olfato está associado à percepção extra-sensorial (pituitária) e está relacionado com as emoções e com o paladar. O olfato é a memória mais longa que o ser humano possui e aquela que demora mais tempo a ser destruída pela doença de Alzheimer. A ativação de um cheiro reviva memórias por vezes esquecidas.

Ao longo da nossa evolução somos geridos pelos 5 sentidos e estes pelos bilhões de informações contidas no cérebro, o qual armazena mais informação que todas as bibliotecas do mundo.

Respeite todos os dias o poder desta máquina humana incrível, fantástica que é gerida por si. Reorganize diariamente a sua agenda numérica. Atualize os bits nela contidos, tal como cuida do seu computador de trabalho.Instale um antivírus poderoso usando os alimentos e todas as informações positivas contidas em si e sonhe o que quiser ser. Vá para onde quiser ir e viva o que quiser viver.

______________

Direitos autorais da imagem de capa: vadymvdrobot / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.