Vacina de Oxford é segura! Entenda os requisitos para que a imunização seja liberada este ano!

Sarah Gilbert, uma das desenvolvedoras da vacina contra a covid-19, da Universidade de Oxford, explica as condicionantes para que a imunização seja liberada ainda em 2020.



A notícia mais aguardada pelo mundo inteiro neste ano certamente é a liberação de uma imunização contra a covid-19, doença causada pelo vírus que ocasionou uma pandemia e está afetando a vida de milhões de pessoas.

Muitas mudanças aconteceram em nosso estilo de vida desde a chegada do vírus e, embora tenhamos aprendido muitas coisas com este período difícil, queremos que tudo acabe logo, para voltarmos às nossas rotinas.

Cientistas do mundo todo vêm trabalhando muito nos últimos tempos para criar uma vacina eficaz e que possa nos libertar de vez do medo e insegurança em relação ao coronavírus.


Até agora, as vacinas mais promissoras são a da Rússia, a chinesa da Sinopharm e a da Universidade de Oxford, no Reino Unido. Esta última foi confirmada como segura e eficiente no sistema imunológico, na última semana, e está entre as melhores candidatas à imunização contra o vírus.

A esperança de que a vacina de Oxford seja lançada ainda em 2020 é muito alta, no entanto, uma das cientistas da universidade afirmou que algumas coisas ainda precisam ser decididas.

Sarah Gilbert, professora da Universidade de Oxford e uma das responsáveis pelo desenvolvimento da vacina, em entrevista ao programa Today, da BBC Radio 4, falou um pouco mais sobre a possibilidade de a imunização ser liberada este ano.

Sarah reforçou que existem três condicionantes para o lançamento da vacina de Oxford em 2020: os resultados dos ensaios da fase 3, a capacidade de os fabricantes produzirem grandes quantidades do vírus para imunização e a aprovação das agências de regulamentação, que também fornecerão licença de uso emergencial.


Atualmente, a vacina está na fase 3 dos testes, que estão sendo realizados em voluntários do próprio Reino Unido, do Brasil e da África do Sul, os quais, em sua maioria, trabalham na área da saúde.

Após as aplicações, os pesquisadores esperam que os testados sejam contaminados naturalmente pelo vírus para assim comprovar a sua capacidade de imunização.

Esses pesquisadores estão trabalhando dentro de um cronograma que permita a segurança de todos os voluntários envolvidos nos testes e também necessitam dos três fatores mencionados acima seguros para que possam liberar a vacina em 2020.

São muitos fatores envolvidos para que a imunização chegue à população, portanto, ainda que a possibilidade exista, devemos torcer para que tudo ocorra da melhor maneira.

Compartilhe a informação com os amigos em suas redes sociais!

 

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.