Notícias

Vídeo: Chefe da polícia aponta dedo para Cupertino e comemora prisão do assassino

Foto: Reprodução
Vídeo Chefe da polícia aponta dedo para Cupertino e comemora prisão do assassino

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o chefe da Polícia Civil do estado de São Paulo, Osvaldo Nico Gonçalves, apontar o dedo para o empresário Paulo Cupertino enquanto comemora a prisão dele com outros policiais sorrindo e vibrando dentro de um elevador na sede da instituição, na capital paulista.

A prisão do assassino do ator Rafael Miguel e dos pais dele ocorreu na segunda-feira (16), quase três anos após Cupertino fugir depois que cometeu o crime. Segundo a investigação, as vítimas foram baleadas e mortas por Cupertino porque ele não aceitava o namoro da filha, Isabela Tibcherani, que tinha 18 anos à época, com Rafael, de 22.

Os assassinatos foram cometidos em 9 de junho de 2019 na Zona Sul de São Paulo. O crime foi gravado por câmeras de segurança que mostraram o momento que o empresário saca a arma e atira 13 vezes nos três. O pai de Rafael, João Alcisio Miguel, tinha 52, e a mãe, Miriam Selma Miguel, 50.

“Vamos”, gritam alguns policiais nas filmagens. “Aêeee”, berram outros. Em seguida, Nico, que é delegado-geral, se dirige a Cupertino, com o dedo indicador mostrando ele para a câmera, e fala alto e repetidas vezes: “Muda de São Paulo, muda de São Paulo”. O preso está usando máscara.

Para quem conhece o chefe da Polícia Civil, ele costuma falar isso em entrevistas à imprensa como um recado para os criminosos no estado. Querendo deixar claro que os policiais não tolerarão crimes cometidos em São Paulo e farão de tudo para prender bandidos. Restando a eles, segundo interlocutores de Nico, a única alternativa que é se mudar do estado.

Outros policiais comentaram com a reportagem que a frase também seria uma mensagem direta a Cupertino, em tom de ironia, dizendo para ele tentar se mudar de São Paulo naquela momento, já que estava preso.

Cupertino era o 1º na lista de mais procurados

Captura de Tela 2022 05 17 às 11.48.49

‘Marginal sempre marginal’ é a frase tatuada no antebraço de Paulo Cupertino, assassino do ator Rafael Miguel – Direitos autorais: Reprodução/ Polícia Civil de SP

Procurar e prender Cupertino passou a ser uma questão de honra para a Polícia Civil de São Paulo, que já esteve perto de deter o procurado há alguns anos, quando ele esteve escondido em outros estados, como o Mato Grosso do Sul, e até no exterior, como no Paraguai. Nesses locais, ele chegou a usar disfarces e trabalhar.

Incluído na Difusão Vermelha da Interpol, Cupertino era considerado o primeiro nome da lista dos criminosos mais perigosos e procurados pela polícia de São Paulo.

Segundo fontes a gravação foi feita por outros policiais da equipe que participou da prisão de Cupertino.

Quando chegou detido à sede da polícia, Cupertino negou os crimes aos jornalistas. “Eu sou inocente. Não matei ninguém”.

Captura de Tela 2022 05 17 às 11.48.39

Rafael Miguel, João Alcisio Miguel e Miriam Selma Miguel: ator e pais foram mortos a tiros por Paulo Cupertino Matias em SP – Direitos autorais: Reprodução/ Arquivo pessoal

De acordo com os policiais que prenderam o assassino, ele voltou à capital paulista porque estava precisando de dinheiro para continuar se escondendo. Para isso, morava num prédio alugado e estaria tentando trabalhar com comércio informal nas ruas.

Nesta terça-feira (17), Cupertino passará por audiência de custódia na Justiça para que seja definido qual o Centro de Detenção Provisória ele será encaminhado. Ele passou a noite no 77º Distrito Policial (DP), Santa Cecília, no centro da cidade.

Quem era Rafael Miguel

Rafael era conhecido na mídia por ter interpretado o personagem Paçoca na novela “Chiquititas”, do SBT, e trabalhado em um famoso comercial em que uma criança pede brócolis à mãe. Ele também atuou em novelas da Globo, como “Pé na Jaca”, “Cama de Gato” e o especial de fim de ano “O Natal do menino imperador”.

Cupertino e amigos são réus

Captura de Tela 2022 05 17 às 11.48.32

Paulo Cupertino preso nesta segunda-feira – Direitos autorais: Divulgação/ Polícia Civil

Cupertino é acusado de triplo homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa das vítimas. Ele, que atualmente tem 50 anos, nunca constituiu um advogado para defendê-lo. Além do empresário, dois amigos dele são réus no mesmo caso por terem ajudado o assassino a fugir.

O assassinato foi cometido na frente da casa onde Isabela morava com a mãe, no bairro da Pedreira, Zona Sul da capital paulista. As duas não foram baleadas por Cupertino e sobreviveram. O empresário fugiu.

Ajuda de amigos

Captura de Tela 2022 05 17 às 11.48.26

Isabel Tibcherani e Rafael Miguel eram namorados até o pai dela matar o ator a tiros em 2019 – Direitos autorais: Reprodução/Redes sociais

De acordo com as investigações do Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) de São Paulo, Cupertino contou com a ajuda direta de pelo menos quatro amigos, que são investigados pela suspeita de esconderem o criminoso.

Dois desses amigos do empresário se tornaram réus na Justiça por supostamente ajudarem o fugitivo. Eles respondem em liberdade pelo crime de favorecimento pessoal. São eles: Eduardo Jose Machado, o ‘Eduardo da Pizzaria’, dono de uma pizzaria na Zona Sul de São Paulo; e Wanderley Antunes Ribeiro Senhora, que mora em Sorocaba, no interior paulista.

Captura de Tela 2022 05 17 às 11.48.18

Três momentos de Paulo Cupertino: antes do crime, quando falsificou sua identidade, e depois usando o nome falso de ‘Manoel Machado da Silva’ – Direitos autoaris: Divulgação/ Polícia Civil

0 %