O Segredo

Vídeo mostra famílias chocadas ao verem gorilas fazendo sexo oral em zoológico nos EUA

Video mostra familias chocadas ao verem gorilas fazendo sexo oral em zoologico nos EUA

Um vídeo que viralizou nas redes sociais esta semana mostra famílias chocadas ao verem dois gorilas fazendo sexo oral no zoológico do Bronx, em Nova York, Estados Unidos.

“Fiquei chocado e não tinha ideia de que era um ato‘ natural ’”, disse o cinegrafista, que optou por permanecer anônimo, ao The Post.

Eu estava na exibição do gorila com minha filha e sobrinha de 4 anos”, disse. “Minha esposa teve que ficar fora da exposição com meu filho adormecido, então eu queria fazer muitos vídeos. Então essa mágica aconteceu.”

O vídeo mostra os dois animais no chão, fazendo sexo oral, enquanto os espectadores gargalham e mandam seus filhos deixarem o local. Segundo especialistas ouvidos pela imprensa internacional, embora possa parecer estranho para nós, humanos, o sexo oral é bastante comum em todo o reino animal.

Como falar de sexo com as crianças?

Em uma situação como essa de “flagrante animal” – que pode acontecer não só no zoológico, mas até com cães, por exemplo – a recomendação é tratar o assunto com naturalidade. “O assunto não deve ser evitado. O desespero dos pais geralmente está em acreditar que eles vão ter que explicar ali o que é sexo, o que é sexo oral, como neste caso dos gorilas. E não é por aí. É um bom momento para abordar sexualidade com a criança, mas de uma forma adequada à idade de cada criança. Mentir e fantasiar pode atrapalhar a compreensão das crianças. O ideal é agir naturalmente, dizer que acontece com todos os animais, que é como eles se reproduzem, namoram. E aproveitar para dizer também que apenas os adultos, entre os humanos, fazem sexo, que é uma forma também de carinho”, diz Carolina Freitas, mestre em Psicologia e especialista em Sexualidade da Plataforma Sexo sem Dúvida.

A conversa deve seguir apenas se a criança fizer mais perguntas. “Se não houver mais questionamentos, significa que a criança ficou satisfeita com a explicação. E aí os pais podem seguir sem alarde. É também uma oportunidade de falar sobre privacidade, sugerir continuar o passeio e deixar os gorilas namorarem sozinhos”, completa a especialista.

E se os pais forem flagrados fazendo sexo? O que fazer? Neste caso, segundo a psicóloga Denise de Sousa Feliciano, presidente do Departamento de Saúde Mental da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP), vale novamente a sinceridade, dentro do que cada faixa etária consegue compreender.

“Claro que a vida sexual dos pais — e de qualquer outra pessoa — deve ser privada. Não se deve, obviamente, fazer sexo na frente dos filhos, pois sobrecarrega as crianças a uma experiência que elas não têm condições de processar. Mas quando surgir alguma questão, os pais devem, sim, explicar que se beijam, que são namorados e que isso é coisa de adulto, mas tudo em uma linguagem adequada à idade da criança”, completa. “Se os pais observarem os filhos com cuidado, eles vão notar que as crianças aproveitam as situações para expor as dúvidas”, afirma.

0 %