Notícias

Depois de inquérito concluído, pai de Henry Borel afirma que a “justiça está começando a ser feita”

O padrasto e a mãe do menino estão presos, e o delegado responsável por conduzir o caso falou sobre a conclusão do inquérito.



O crime do menino Henry Borel colocou o país em alerta, lembrando a todos que devemos observar dentro da própria casa os sinais de que uma criança está sofrendo algum tipo de abuso ou violência.

Segundo dados do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, do dia 1º de janeiro até o dia 12 de maio, o disque 100 registrou cerca de 35 mil denúncias contra crianças e adolescentes, sendo as violações à integridade as mais recorrentes.

Os dados mostram que a violência física é citada em 25,7 mil denúncias, e a psicológica em 25,6 mil, na maioria das vezes, as vítimas sofrem inúmeros tipos de abusos simultaneamente. Os pais e mães são suspeitos de cometerem as violações em 59,6% dos casos. O disque 100 é uma importante ferramenta para registrar e denunciar casos de violação dos direitos humanos, sendo que as crianças e adolescentes corresponderam a 30% do total de ligações.


Leniel Borel, pai do menino Henry, fez uma publicação nas suas redes sociais afirmando que a “justiça está começando a ser feita”, comentando sobre a conclusão do inquérito do crime. Com apenas quatro anos, a criança morreu no dia 8 de março, e trouxe à tona outros casos de violência infantil no currículo do vereador Jairinho.

O delegado responsável pelo caso, Henrique Damasceno, segundo informações do G1, falou sobre a conclusão do inquérito, e a polícia acredita que Henry morreu tanto pelas agressões do padrasto, quanto pela omissão da mãe, Monique Medeiros.

O casal está preso, e não vai ficar em liberdade enquanto aguarda julgamento. Na postagem que fez em seu perfil pessoal, o pai agradece a todos os envolvidos na resolução do crime de Henry.

Aos policiais, que investigaram o caso, aos advogados, aos profissionais da imprensa, familiares, à igreja e a Deus. Ele finalizou a legenda com uma passagem da Bíblia, Timóteo 6:9 – 10, que fala sobre a força estar presente na união.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@lenielborel.

A polícia conseguiu concluir o inquérito menos de dois meses depois que a morte de Henry aconteceu, no dia 8 de março, quando Dr. Jairinho e Monique levaram-no ao hospital.

De acordo com as investigações, a mãe tinha consciência dos episódios de agressão que o filho passava, o que a coloca como parte que contribuiu em seu crime. Como não se afastou do vereador, ela também é vista como culpada do assassinato, mesmo que não tenha ajudado a agredir a criança.

Além do episódio que culminou na morte de Henry, o vereador também foi indiciado por outros dois episódios de violência contra a criança em fevereiro. No dia 12, a babá Thayná Oliveira e o próprio menino chegaram a relatar essas agressões à Monique em uma ligação. Na ocasião ela estava em um salão de beleza, e não voltou para casa imediatamente, por isso está sendo acusada de tortura por omissão.


Pai emocionado se ajoelha ao lado do filho recém-nascido e cena conquista as redes sociais!

Artigo Anterior

Em menos de duas semanas, mãe e três filhas morrem de covid-19

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.