Pessoas inspiradoras

Vítima de bullying e agressão na escola por recolher lixo das ruas, menina cria projeto ambiental e mobiliza pessoas

Nadia foi apelidada de “Garota Lixo” pelos valentões da sua escola, que a ameaçaram com uma faca e a agrediram de maneira violenta apenas por ela recolher o lixo voluntariamente.



A mobilização ambiental tem encontrado voluntários das mais variadas idades no mundo inteiro, mostrando que inúmeras pessoas estão interessadas em proteger a natureza.

Com a tendência de esgotarmos os recursos naturais da Terra, sem nos importar com os demais seres vivos que aqui habitam, existe urgência em tentar remediar a atual situação.

Pensando nisso, Nadia Sparkes decidiu, por vontade própria, realizar o “trabalho de formiga”, recolhendo todo o lixo que encontrava no caminho da sua casa até a escola, para descartá-lo de maneira apropriada. Para fazer isso, ela saía todos os dias uma hora mais cedo, coletava o lixo e o deixava na cesta da sua bicicleta.


Aparentemente, a forma como cuidava da sua comunidade incomodou alguns alunos da Hellesdon High School, que passaram a persegui-la, ameaçando-a e jogando coisas nela.

Em uma ocasião, Nadia precisou assistir à aula coberta de suco de laranja, que um estudante havia jogado em seu rosto durante o intervalo. O bullying apenas aumentava, mesmo a escola já tendo sido avisada do que estava ocorrendo e defendendo abertamente a segurança e o bem-estar dos seus estudantes.

Paula Sparkes, mãe da menina, contou em entrevista à BBC que a filha não foi defendida pela instituição, não recebeu nenhum tipo de apoio ou ajuda, o que foi crucial para mudá-la de escola. O ponto crucial foi quando Nadia foi ameaçada com uma faca e depois perseguida por um aluno, que a socou com violência. A polícia de Norfolk foi chamada e o adolescente suspeito enviado para a Equipe de Delinquência Juvenil, para receber acompanhamento.

|Direitos autorais: reprodução Instagram/@teamtrashgirl.


Nadia decidiu não se deixar abalar pelas provocações e ameaças, e optou por abraçar o apelido que havia recebido dos estudantes da antiga escola, intitulando-se “Garota Lixo” (Trash Girl, em inglês), como se fosse o nome de uma heroína.

A forma como lidou com a situação chamou a atenção da comunidade, atraindo seguidores e lhe rendendo o Prêmio Great British Spring Clean, em 2019, que a própria primeira-ministra Theresa May lhe entregou.

A jovem menina trocou de escola, indo para Norwich High School, que fica a cerca de 17 quilômetros da sua casa, exigindo que ela use ônibus para chegar à instituição, mas Nadia afirma que continua recolhendo o lixo no trajeto de casa até o ponto.

|Direitos autorais: reprodução Instagram/@teamtrashgirl.


|Direitos autorais: reprodução Instagram/@teamtrashgirl.

O diretor Tom Rolfe afirmou que o local não tolera bullying e encoraja os alunos a perseguirem suas paixões. Nadia foi indicada para o prêmio de “herói local”, quando conheceu Matt Willer, que dirige um projeto de loteamento e já tinha ouvido falar do trabalho da menina.

Ele a convidou para integrar o Reepham High e ela teve um início maravilhoso, usando seu uniforme feito de lixo com muito orgulho. A menina é vista como um dos maiores exemplos em sua comunidade na luta pela consciência ambiental, e precisou não se deixar definir pelas violências que sofreu ao longo dos anos por ser diferente dos demais.

Atualmente, Nadia organiza diversos encontros dentro e fora da sua cidade com o intuito de debater sobre manutenção e coleta de lixo. Para ela, a sociedade precisa aprender a lidar com os próprios resíduos.


“Ter filhos fragilizou meu casamento”: mãe de 2 afirma que odeia a maternidade, mas que ama as crianças

Artigo Anterior

Mulher vê idoso varrendo estacionamento e arrecada R$ 200 mil para ele não precisar mais trabalhar

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.