ColunistasFelicidade

Viva a vida, seja feliz! continue caminhando e recomece sempre que necessário for

Viva a vida site

Em alguns momentos da vida, ela nos vira do avesso e logo nos desesperamos, acreditando ser o fim.



Mas eis que surge a possibilidade de renovação, ressignificação e transformação daquilo que, por tanto tempo, acreditamos ser o fim. Depende de nós essa reviravolta!

A vida é um caminho a percorrer, e como todo percurso, ora podemos encontrar a estrada que acreditamos ser a melhor para nós; ora nos perdemos e encontramos um caminho novo e que pode ser tão bom quanto o que estávamos em busca.

E assim a vida segue. Um caminho recheado de opções de estradas a seguir, caberá a mim e a você escolher o que acreditamos ser bom para cada um.


Caminhe! Mude de percurso se assim desejar! O caminho é seu! O caminho é subjetivo!

Continue caminhando e recomece sempre que necessário for. O outro lhe dirá o que acredita ser melhor para você, mas só você poderá saber o que deseja, pois és o protagonista da sua vida. E ser protagonista é ser aquele que “não obedece ao “animador”, ri, chora, senta ou levanta quando bem entender e incomoda, às vezes.

É claro que tudo isso dentro de um respeito mínimo pelas regras sociais” (PÉRGOLA). Quando descobrir ser o ator principal do seu percurso íntimo, haverá a possibilidade de sentir-se leve em viver a vida ou sentir-se angustiado pela responsabilidade de se livre diante de uma sociedade que a todo tempo quer nos dizer quais rédeas devemos tomar.

Mas insisto em que você tente ver o lado leve que é ser livre, desejar os seus desejos, sonhar os seus sonhos, ser você.


Você pode estar pensando: “Mas isso não é tão simples assim, não é nada fácil”. Sim, eu concordo, não é fácil, mas é possível se você desejar, insistir e persistir dia após dia.

E quando sentir-se cansado, olha ao seu redor e observe o quanto que caminhou, o quanto conquistou durante o seu percurso, o quanto você vislumbrou paisagens por onde passou.

Um dia nos disse Mario Quintana:

No fim tu hás de ver que as coisas mais leves são as únicas que o vento não conseguiu levar: um estribilho antigo, um carinho no momento preciso, um folhear de um livro de poemas, o cheiro que tinha um dia o próprio vento…


Por muitas vezes achará que é impossível chegar no lugar que deseja ir, mas aí estará o segredo: a insistência e persistência subjetiva quem determinará será você pois, elas são o segredo.

Uma das coisas que aprendi é que se deve viver apesar de.

Apesar de, se deve comer. Apesar de, se deve amar. Apesar de, se deve morrer.

Inclusive muitas vezes é o próprio ‘apesar de’ que nos empurra para a frente.


 Foi o ‘apesar de’ que me deu uma angústia que, insatisfeita, foi criadora de minha própria vida

(Clarice Lispector).

Apesar de muitas batalhas, tristezas, dores e angústias, é preciso viver, é preciso recomeçar, é preciso desejar e enfim, é preciso insistir e persistir, porque a vida é um caminho de ida e precisamos seguir em frente e enfrentar.

E quando preciso for retornar ao passado, retorne e o ressignifique porque a vida não para e você é o protagonista da sua. Se precisar de ajuda, busque-a, mas acredite: você é o ator principal da história, o outro só poderá contribuir para que você descubra isso.


Viva! Sem muitas cobranças, sem muitas obrigações, sem muitas exigências e regras.

Viva! Com mais leveza, com mais pureza, com mais solidariedade e com mais humanidade!

Acredite, você pode! Caminhe!

Paz e luz, queridos!


Sentir tudo de todas as maneiras; viver tudo de todos os lados; ser a mesma coisa de todos os modos possíveis ao mesmo tempo; realizar em si toda a humanidade de todos os momentos. Num só momento difuso, profuso, completo e longínquo. – Fernando Pessoa

E, ao final, descobrir quem eu sou!

________________

Direitos autorais da imagem de capa: sunchick326 / 123RF Imagens


Palavras que têm o poder de curar…

Artigo Anterior

Observe sua letra e avalie sua capacidade de formar conexões emocionais saudáveis:

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.