3min. de leitura

Viver de migalhas é passar fome de amor. Não maltrate seu coração!

Perceba se você é a escolha ou só mais uma opção de alguém. Viver de migalhas é passar fome de amor.


Sabe quando você vai a um rodízio de uma comida que você gosta? No caso, a analogia utilizada é de um rodízio em um restaurante japonês.

Você chega, avisa que vai de rodízio e o garçom começa a descrever o cardápio e perguntar se você aceita.

Calmamente, você escuta e aceita algumas opções que ele lhe apresenta como tempurá, misoshiro, salmão skin, etc., num dado momento, você se manifesta e pede a sua preferência: sashimi, hot holl, shimeji


Veja a diferença!

Um você aceitou a opção mencionada porque estava no rodízio, foi oferecido e como fazia parte do cardápio, nada mais justo que comer o que pagou.

Mas suas escolhas são mais importantes! O que você prefere quando não participa de rodízio?


Pois é, essa analogia é para fazer refletir nos tempos das relações líquidas. Será que você É mais uma “opção” ou a “escolha” de alguém?

Perceba, preste atenção! Já parou para pensar que você pode ser a “opção” na vida daquele que você “escolheu”? Dois objetivos distintos fadados ao desencontro.

Logo, vai aparecer a sensação de que algo ainda não está bom, você precisa fazer um esforço e a outra parte não faz um movimento a seu favor.

Fique atento(a)! Quando é para ser, tudo flui, tudo se encaixa, é bom, não há dúvidas, você não fica cheia(o) de dedos.

Viver de migalhas é passar fome de amor. Não maltrate seu coração!

Coragem! deixe ir quem, talvez, quem sabe, em um outro momento ou simplesmente não sabe se quer ficar.

Aprenda a gostar de quem o(a) vê como escolha e não como opção!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.