ColunistasRelacionamentos

Viver um relacionamento a dois é como voar no céu de brigadeiro…

Viver um relacionamento a dois é voar no céu de brigadeiro, mas vez por outra há turbulências a enfrentar é necessário apertar o cinto, respirar fundo e seguir em frente.



Mas depois de um certo tempo, se as turbulências forem demasiadamente constantes, talvez, seja mais prudente desistir da viagem e aterrissar.

Desistir daquele voo, sabendo que o destino final não será mais encontrado.

Entretanto, na descida do voo, a turbulência cessa e na calmaria transitória, queremos arremeter!


Sim, fazer a manobra brusca de voltar aos céus e continuar o voo, mas logo depois, voltam as turbulências.

Quantas relações têm sobrevivido de arremetidas, suspiros breves de felicidade.

Aterrissar, descer do avião, escolher um novo destino, fazer check-in em um novo coração e embarcar para uma nova viagem parece ser a escolha mais sensata.

Por isso, ter o passaporte em dia, faz toda a diferença.


Arremeter no amor é quase doença, é ter medo de conhecer novos destinos e de repente ser mais feliz que antes.

O céu de brigadeiro não é um ideal tão distante.

Reconquiste seu eu!

Artigo Anterior

Que o amanhã seja doce…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.