6min. de leitura

Você acha que é tarde demais? Então, pare tudo e leia isso!

Você acha que é tarde demais?


Desde que comecei a trabalhar como life coach e coach de reorientação vocacional, depois de fazer uma transição de carreira aos quase 30 anos de idade, diga-se de passagem, é muito comum que eu escute esta pergunta: você acha que é tarde demais para eu descobrir a minha vocação e começar tudo de novo?

Tarde demais? O que é tarde demais?

Quando eu fazia Pedagogia, lembro que o meu professor preferido tinha mais de 80 anos. Ele tinha se formado em Pedagogia com 60 e poucos, depois de ter feito não sei quantas faculdades (umas formações ele completou, outras não), e estava lá, feliz da vida, com a nova profissão.


Tranquei a faculdade de Jornalismo 4 vezes até me formar. Nesse meio tempo, cursei Pedagogia e Relações Públicas, me formei em Teatro e cogitei seriamente começar a fazer Psicologia. Depois de formada, comecei a trabalhar no mundo corporativo, numa empresa bastante conceituada de Belo Horizonte. Ganhava um salário bom para a área, tinha férias remuneradas, décimo terceiro, bônus por desempenho, aquelas coisas todas que às vezes nos prendem num mesmo lugar por anos e anos. Mas eu me desprendi. E, mesmo com medo, pedi demissão pra começar de novo em outra profissão.

Voltei para a sala de aula, fiz dezenas de cursos e formações em coaching. Meu mais novo desafio? MBA. Tenho provas, trabalhos, TCC… Tudo de novo. E estou amando!


Tenho amigos e clientes de coaching que pediram exoneração de cargos públicos muito bem-remunerados para começar de novo. Executivos que deixaram o mundo corporativo em busca de uma vida muito mais simples e minimalista. Médicos que abriram floriculturas. Advogados que se tornaram coaches ou psicólogos. Engenheiros que viraram mentores na área de desenvolvimento pessoal. Gente com mestrado e doutorado que abriu mão de carreiras consideradas promissoras e muito bem-sucedidas pela sociedade para começar de novo em algo que realmente lhes trouxesse alegria. Pessoas com 30, 40, 50 anos que voltaram para a sala de aula, que estão fazendo outras graduações, que estão tentando outras formas de viver, de ser, de trabalhar. Tenho uma amiga muito próxima que, após duas graduações, uma em Direito e outra em Letras, e de anos lecionando como professora universitária, resolveu que queria mesmo era ser médica. E lá está ela, feliz da vida, mais perto dos 40 do que dos 30, cursando Medicina.

Isso é tarde demais? Tarde demais para quê? Para correr atrás dos seus sonhos? Viver uma vida com mais propósito e sentido? Fazer o que ama?

Muita gente diz que é loucura arriscar. Mas você já se perguntou se essas pessoas que te chamam de louco estão realmente felizes no lugar em que estão, fazendo o que estão fazendo? São pessoas emocionalmente equilibradas, que levam uma vida feliz e saudável, que sempre procuram estar presentes e dar importância ao que realmente importa?

O que venho percebendo, cada vez mais, pela minha experiência pessoal e pela minha experiência como coach também, é que loucura muito maior é você permanecer exatamente no mesmo lugar em que está quando você está infeliz, quando esse lugar não faz mais sentido, quando você não consegue enxergar mais propósito nisso tudo.

É preciso planejamento? É. Eu recomendo que todo mundo saia pedindo demissão ou chutando o balde sem um plano consistente de transição? Não. Essas coisas acontecem de uma hora pra outra? Também não.

Mas não é tarde demais para nada disso.

Comece a se questionar, de fato, o que significam sucesso e felicidade pra você. E reavalie as suas escolhas.

Se sucesso e felicidade têm a ver com dinheiro, status, poder, títulos e afins (e você se sente realmente motivado, engajado e vivo para correr atrás de tudo isso. E para viver tudo isso), ótimo. Tá tudo certo. Esse é o seu caminho. Siga-o sem medo de ser feliz.

Agora, se apesar de tudo isso, você se sente infeliz, esgotado, estressado e sem um sentido de propósito na vida, não cale a voz do seu coração.

Se você quer começar a viver realmente, é hora de parar de apertar a função soneca e acordar de vez. Porque há infinitas possibilidades no nosso caminho.

Em vez de ficar pensando que é tarde demais, comece a pensar em formas de viabilizar os seus sonhos. E de se colocar em movimento para fazer as coisas acontecerem.

Como pode ser tarde demais para ser feliz? Desde quando você se condenou à infelicidade?

Sempre é tempo de mudar. Sempre é tempo de fazer diferente, de escolher diferente, de viver diferente.

A vida é que é curta demais. Um sopro. Tarde demais é nunca fazer algo a respeito.

Vamos começar?

_____________

Direitos autorais da imagem de capa: ocusfocus / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.