4min. de leitura

Você, apesar de intenso(a), quer um amor que lhe traga leveza…

Sei que você está cansado(a), eu diria, desmotivado(a). Afinal, foram tantos desacertos até aqui, não é? De vez em quando você olha para alguns casais à sua volta e se pergunta: “o que há de errado comigo?”


Você tem a sensação de andar em círculos, a cada vez que tenta um relacionamento que não prospera.

Você tem consciência de que já errou muito em seus relacionamentos, você é humano. É fato, também, que você já se machucou um bocado. Mas você se empenha em melhorar a cada tentativa de vínculo, é louvável isso! Eu sei que passa pela sua cabeça abandonar, definitivamente, a ideia de ter um(a) parceiro(a), mas quem disse que é simples assim? E o que fazer com esse amontoado de amor nessa alma bonita? O que fazer com esse sentimento intenso, louco para se materializar na vida de alguém, não é?

Sei como é isso, a gente tem essa urgência de amar porque vê a vida passar, os dias escorrerem pelas mãos. E essa vontade de amar e ser amado se avoluma, incomoda e nos rouba a paz. Essa carga de sentimento vira um peso dentro de nós, porque ela só faz sentido se for compartilhada com outra vida.

Sim, amor-próprio à parte, a gente quer, também, amar alguém, não se trata de desespero, faz parte da nossa natureza gregária.

Temos hormônios, temos afeto para dar e vender. Então, não se sinta inadequado(a) por desejar ter uma companhia. Sei que você deve estar saturado de textos que falam que o amor-próprio basta, mas, eu sei que não é bem assim.


Em meio a isso tudo, há um fator que dificulta um pouco a sua vida no quesito relacionamento. Você não é o mesmo de antes, você já não tem paciência para um monte de coisas que você já tolerou.

Você quer um amor maduro, alguém que agregue, que traga leveza. É fato, você não se imagina mais em um relacionamento no qual você tenha que abandonar a sua essência para se encaixar no mundo de alguém. Lógico que os ajustes fazem parte, mas existem critérios que são inegociáveis a essas alturas do campeonato.

Você amadureceu o suficiente para entender que o amor, por si só, não basta. É preciso uma série de outros fatores para a coisa entrar nos eixos. Certas picuinhas, você já não suportaria mais.


Você, apesar de muito intenso(a), não abre mão de paz e sossego. Essa história de viver pisando em ovos e se explicando o tempo inteiro para tranquilizar a paranoia alheia, já não combina mais contigo.

Você quer alguém, mas não quer se abandonar, eu o(a) compreendo e apoio. Considerando que você não é o(a) único(a) solteiro(a) a pensar assim, então, há chances de você encontrar um amor que combine contigo. Não desista, não!


Direitos autorais da imagem de capa:  Govinda Valbuena from Pexels.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.