Você conhece a história do batom vermelho?



A sociedade, por muito tempo, não soube lidar com o uso da maquiagem, pois desconfiava do real motivo de sua existência e uso.

Era comum a crença de que o batom não era um acessório de beleza, mas sim uma ferramenta do diabo. Antigamente, existiam até mesmo leis que associavam os batons à feitiçaria.

Jessica Pallingston, historiadora de batom, afirma que na Inglaterra medieval, “uma mulher que usasse maquiagem era vista como uma encarnação de Satanás”, porque estava fazendo uma mudança no rosto que Deus lhe deu.

Independentemente disso, as mulheres ricas desses período contratavam alquimistas para fazerem seus batons.

Em 1500, as mulheres eram encorajadas a mencionarem o uso do batom em suas confissões; e na América de 1700, os homens poderiam anular seus casamentos caso suas mulheres tivessem usado cosméticos durante o cortejo.

Nem sempre os cosméticos foram fabricados para uso comercial, e quando a produção era mais “artesanal”, havia muitas suspeitas e dúvidas quanto aos ingredientes utilizados e seus efeitos nas mulheres. Os “blushs” e a base em pó branco eram feitas a partir de chumbo e mercúrio, que poderiam consumir a pele.

Era comum as mulheres colocarem o líquido da planta Belladona em seus olhos para que parecessem maiores e mais sedutores. No entanto, essa é uma planta venenosa, e muitas vezes era fatal para elas. Associando esse fato à capacidade da maquiagem de camuflar a aparência, não se admira que fosse considerada tão negativa.



Na década de 1910, na América, o batom vermelho brilhante foi adotado como o símbolo do desafio e da emancipação das mulheres.

Em 1912, Elizabeth Cady Stanton e Charlotte Perkins Gilman, ativistas e defensoras da causa feminina usaram batom vermelho na Passeata pelo Sufrágio (direito ao voto) em Nova Iorque, para mostrar que ele também representava negócios. Em 1924, o batom foi quase banido pelos oficiais do governo da Câmara de Saúde de Nova Iorque, pois tinham medo que as mulheres o usassem para envenená-los.

Hoje, os batons são populares e podem ser adquiridos em, basicamente, todas as lojas e mercearias, em versões mais simples e baratas.

O batom é poderoso, representa a luta feminina e sua popularidade mostra que uma parte do caminho já foi percorrida.

_________

Direitos autorais da imagem de capa: indiraswork / 123RF Banco de Imagens






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.