ColunistasRelacionamentos

Você é bom de papo? – aprenda a conquistar pela conversa, livrando-se de dez pecados mortais:

Você é bom de papo

A atração física aproxima. Mas de nada adianta, se você não tiver uma boa conversa.



O que provoca no outro o interesse de ficar mais tempo e o desejo de te conhecer melhor, é o que você expressa através da fala.

A voz humana é o mais potente instrumento do mundo. O único, inclusive, que pode estabelecer uma guerra ou declarar a paz.

No processo da conquista, a fala é a arma mais poderosa para atrair e, na mesma intensidade, para afastar.


E a causa está na má impressão que você transmite através de maus hábitos de comunicação.

É evidente que, pela perspectiva do outro, o seu conteúdo intelectual, suas ideias, seu comportamento e humor, têm um peso fundamental na formação de conceito sobre você.

Mas aos primeiros contatos, já é um ótimo começo evitar esses dez pecados mortais:

1) Fofoca:


não fale mal de ninguém, principalmente, de quem não está presente, pois a pessoa que está te ouvindo tem a sensação de que você também fará comentários negativos sobre ela.


2) Julgar:

você causa desaprovação quando julga pessoas ou situações que não tem absoluto conhecimento.



3) Negatividade:

não seja aquela pessoa que só vê o lado ruim das coisas, que escolhe o ponto negativo para se debruçar em críticas, quando há outros nove para tecer elogios.



4) Reclamar:

jamais use a reclamação como assunto para puxar uma conversa. Em vez de reclamar do clima, da política, de um monte de coisas, fale de algo interessante e edificante.


5) Desculpas:


você causa má impressão quando joga a culpa nos outros. Inspire admiração, assumindo os seus próprios erros e ações.


6) Exagero:

quando você “aumenta as coisas”, você subtrai a credibilidade do que quer que esteja contando. Dá a impressão de mentira e você remete desconfiança.



7) Dogmatismo:

não seja um chato expondo suas crenças e opiniões, como verdades incontestáveis.



8) Indiscrição:

não queira ser percebido como uma pessoa inconveniente, deselegante e invasiva.


9) Autopromoção:


não fale de si mesmo com o objetivo de se autopromover ao título de “bom partido”, pois, além de irritante,  isso te faz parecer idiota. Deixar que o outro descubra é que te faz interessante.


10) Presunção:

não elogie a si mesmo, ou ostente, ou expresse vaidade, pois isso te torna uma pessoa extremamente arrogante e antipática.


A sua inteligência, credibilidade, a sua beleza interior, o seu charme e atratividade estão contidos na sua fala. Grande parcela da atração que você exerce sobre outra pessoa, está no magnetismo das suas palavras e na forma como você se expressa. Se você quer fazer a diferença na multidão, fique atento a esses dez fundamentos.

Faça o bem às pessoas e seja honesto nas suas colocações, evitando sinceridades desnecessárias que possam ofender a autoestima do outro. Tudo que você comunica através da fala, pode sugerir diferentes percepções. O que determina isso é a maneira como você diz.

Além disso, seja você mesmo, use de integridade e tenha sempre o seu discurso alinhado com as suas ações, para inspirar confiança e admiração.

_____________

Direitos autorais da imagem de capa: martinan / 123RF Imagens

Talvez, tudo que eu precise agora seja de mim…

Artigo Anterior

7 dicas para quem quer ser feliz agora!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.