7min. de leitura

VOCÊ É IMPORTANTE OU INTERESSANTE PARA AS PESSOAS?

Uma Reflexão Sobre Atitudes e Valores…


“Puxa vida, não sei o que seria da minha vida sem você!”. E assim começa ou se encerra uma conversa do dia-a-dia entre dois conhecidos. Possivelmente aquela que reconheceu que o valor da sua vida foi a ajuda prestada pelo outro e de outro lado a pessoa que concedeu o favor ou “deu um help”.

E uma pergunta pode ser feita: como as pessoas nos avaliam ou nos procuram no cotidiano dos nossos afazeres? Este artigo tem o propósito de esclarecer dois conceitos relacionados à personalidade e ao modo de vida das pessoas comuns como você e eu. Faço referência aos conceitos de alguém ser importante ou interessante para os outros.

Ser importante para alguém significa o que o conceito traz como ideia principal. Importante é tudo aquilo que representa uma riqueza, que abrange uma essência e que quase sempre possui um valor que não é material, físico e concreto. Importante é tudo aquilo que está relacionado ao campo das ideias, dos sentimentos, dos valores morais e também faz parte da espiritualidade.


 

É importante que o pai ou a mãe chegue do serviço e dê um abraço e um carinho aos filhos que estão na expectativa do encontro. Um telefonema que um amigo faz a alguém que passa por alguma turbulência familiar, seja tão somente para ouvir um desabafo e dar alguns conselhos, isso também é importante.

Nota-se a importância de alguém que se dispõe a nos ouvir sem ficar olhando o relógio disfarçadamente, porque o conteúdo da conversa e principalmente a pessoa tornam-se mais importantes do que alguns minutos de atenção.


Como é importante também a tranquilidade com que um médico, uma advogada, um mecânico ou qualquer outro profissional transmite aos seus pacientes ou clientes. Ficamos até mesmo mais seguros e aliviados com esta forma de tratamento, não é verdade ? Tenho um conhecido que possui uma padaria e seu lema é: “A atenção e o carinho ao cliente são tão saborosos quanto o pãozinho quente que ele vem comprar todo dia aqui!”. Trata-se de um homem simples, sem grandes estudos e que sabe o significado de uma vida espiritualizada.

Somos importantes para alguém quando essa pessoa nos procura não para obter algo material (que por sinal, não deixa de ter a sua urgência em um mundo cada vez mais agitado). A procura que a pessoa realiza está na constatação de que somos mais importantes do que temos ou fazemos. Somos importantes na medida em que somos para o outro e o outro é capaz de perceber isso e demonstrar.

Casais que ainda mantém o amor desde que se conheceram, entendem o que significa ser importante para o outro. É claro que o sentimento não é o mesmo do início embrionário da relação, mas em se tratando de amor, afirmo sempre em artigos e consultas que o amor é atitude e não sentimento. O último pedaço de chocolate ou da torta que um deixa de comer para que o outro satisfaça sua vontade… Eis um exemplo de delicadeza de amor atitude.

E qual o significado de sermos interessantes para o outro?

Interesse significa um estado emocional que pode ser estabelecido entre duas ou mais pessoas. O interesse está vinculado a um tipo de conteúdo ou valor que pode ser oferecido de um lado e conquistado pela outra pessoa ou instituição. Vamos analisar alguns exemplos.

Uma empresa demonstra interesse pelo perfil apresentado no currículo de um candidato. Uma família tem interesse pelo imóvel que foi anunciado há duas semanas no classificado de um jornal. Existe também interesse por parte de algumas pessoas em participar de uma promoção que foi anunciada.

Nos exemplos apresentados, não existe nenhum conflito ético ou problema moral entre seus personagens. A questão que se apresenta neste artigo incide sobre outro tipo de interesse, qual seja: aquilo que os outros podem extrair de nós a partir de suas más intenções.

Quem não conhece pessoas que se aproximam de outras apenas para pedir as chaves do apartamento na praia em época de feriado? Temos também a situação daquele funcionário que sempre procura seu colega mais ágil para formatar o relatório que foi solicitado e que nunca agradece pela ajuda.

Temos também aqueles parentes que adoram ser convidados (e sempre comparecem) para almoçar ou jantar, mas nunca convidam seus anfitriões para retribuir a gentileza.

Somos interessantes para os outros quando percebemos que após termos ajudado, quase nunca mais somos procurados. Somos interessantes para alguém quando essa pessoa não precisa da nossa ajuda e mal conversa conosco ou até mesmo mal nos cumprimenta quando sua necessidade foi atendida. Ser interessante para alguns significa que somos sempre descartáveis para outras ocasiões.

É triste observar pessoas adultas com um comportamento deteriorado sob o ponto de vista moral. São pessoas enfermas sob um certo aspecto. Interesseiras? Sim ! Interessadas? Nunca !

Afirmamos conclusivamente que cabe a cada um “ter olhos para ver e ouvidos para ouvir”. Não é o outro que tem que mudar, mesmo porque essas pessoas dificilmente querem mudar. Quem tem que modificar as atitudes e focar a atenção naquilo que deve ser feito, somos nós. Cabe a você leitor(a), “separar o joio do trigo”: quanto joio ou quanto trigo você tem ao seu redor?

Já é tempo oportuno deixar de ser crianças na ingenuidade com os outros e nos tornarmos adultos na maneira como conduzimos os nossos passos.

Um abraço a todos e fiquem na Luz!





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.