AmorO SegredoVida

Você é meu maior barulho

Eu falei, eu disse muita coisa nesse tempo. Nesse tempo junto, nesse tempo separado, eu falei demais. Falei muito mais do que deveria, para quem não precisava ouvir, para quem não deveria ouvir. Menti, desabafei, falei tanto que de nada adiantou. A ansiedade de te tirar de mim era enorme, mas não deu.



Não deu para me enganar, deu para eu enganar os outros. Deu para eu mudar a visão deles perante você, deu para enganar qualquer pessoa, menos meu coração, porque minha cabeça, ah, essa foi enganada pelas minhas próprias histórias aumentadas, não que não tenhamos vivido momentos difíceis, mas eu aumentei sim. Intensifiquei para que eu pudesse acreditar que não deveríamos ser felizes juntos.

Mas a vida, essa grande fanfarrona vai e nos traz de volta. Tira nossos sorrisos e devolve. Enxuga nossas lágrimas, mas também derrama. Debulha quando a gente queria que fosse seco. E eu não sei mais suportar viver essa inconstância. Esse turbilhão de sentimentos puros ligados à nossa posse, aos nossos medos.


Você me faz acreditar que é para sempre, mas num piscar de olhos tudo muda. É na resposta torta de uma pergunta mal feita que tudo se transforma e zera. Eu zero, você zera. Meu silêncio não suporta seu barulho, é ensurdecedor, você enlouquece meus pensamentos. Transtorna minha vida. Não me deixa dormir, qual a quantidade de palavras e pensamentos que ocupam minha cabeça? Qual a quantidade de coisas que me perturba diariamente? A quantidade é absurda. É proporcional à quantidade de vezes que a gente se afasta.

Somos feitos para a distância, talvez nunca sejamos feitos para nós. Não dá, não deu, talvez jamais dê. Por que tanta dificuldade em só querer amar? Por que tanta dor em querer ficar junto? Porque não deve ser. Porque ficamos insistindo no sim quando somos compostos de nãos por todos os momentos. Você me enlouquece. Mas não dá mais. Não cabe mais loucuras dentro de mim senão as minhas próprias. Eu me curo. Eu tento me recuperar, eu busco ajuda, eu vou a terapia. Mas você me destrói com um olhar, com uma declaração sem noção do que você viveu no seu passado mais presente. Você joga na minha cara as minhas dores. Me magoa. Eu sou dura, tenho uma voz ríspida, mas dentro de mim existe um poço de fragilidade feminina, que só quer ser cuidada e poder ficar no silêncio sem sofrer, sem precisar justificar o silêncio que desejo ter.

 

___


Escrito por Ana Albanez – Via CATWALK

Quando a gente decidiu ficar junto

Artigo Anterior

Você precisa se livrar dessas 10 fontes de estresse imediatamente!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.